O cantor e compositor Jão lança “Anti-Herói”, o segundo álbum de sua carreira todo inspirado pelo fim de um namoro.

Lançado pela Universal Music, o novo trabalho tem produção de Los Brasileros com dez faixas que trazem letras maduras e cheias de sentimentos.

Jão revela, “Fiz um álbum sobre o amor. No sentido mais cruel da palavra. Não se trata de romantizar a tristeza, mas de normalizar”.

Capa de “Anti-Herói”

Abrindo o disco, já cheio de emoção, “A Última Noite” cai como o momento da despedida de um relacionamento que teve seus bons momentos mas chegou ao fim.

Sem dúvida, uma das canções mais especiais do álbum é o seu primeiro single “Enquanto Me Beija”, talvez o mais emocionante e que fala do fim de uma relação e é também um pedido de desculpas. Uma das poucas faixas produzidas por Paul Ralphes.

Para quebrar um pouquinho o clima mais delicado e emocional do disco, duas canções chegam para dar uma animadinha. “Essa Eu Fiz Pro Nosso Amor”, dá até para dançar e lembra de alguém que fez diferença na vida do outro.

Já a bem humorada “VSF” chega quebrando tudo ao mandar se fuder, alguém que não assumia o parceiro diante dos outros. O mais bacana desta faixa é que ela é contraste com a carinha de bom moço de Jão. É a outra canção produzida por Paul Ralphes.

Destaque destaque para “Barcelona”, responsável por trazer um toque bem latino, através do ritmo do Flamengo. Nela, a cidade espanhola é cenário para um cara a lá Don Juan. Particularmente, essa música me fez imaginar um ‘latin lover’ andando pelas ruas da cidade com seu ar galanteador.

Outra música que remete ao fim de um namoro é “Fim de Festa”, também uma das melhores e mais bem escritas faixas. E quem nunca demorou para desistir de alguém que empaca nossa vida? É disso que fala “Você Vai Me Destruir” que com sua letra traz bastante identificação com quem a escuta.

Jão, nesse segundo trabalho mostrou maior maturidade e nele, podemos perceber o quão inspirado estava o escrever suas canções.

Um álbum arrebatador, que pega bem na da nossa alma e na nossa memória afetiva, através dos diversos sentimentos que uma relação ou o fim dela podem nos causar e que todos já sentimos em algum momento.

Todas todas as canções trazem identificação de quem ouve, pois cada faixa nos transporta para alguma situação ou sentimento que já vivemos ou presenciamos.

Um disco daqueles que queremos ouvir muitas e muitas vezes. Um lindo trabalho de Jão.