Por André Rossanez

Pegando todos os fãs de surpresa, sem prévio aviso, Ricky Martin lança seu EP “Pausa” pela Sony Music com seis canções. A produção é do próprio artista junto à Julio Reyes Copello, Montana, Raul Refree, Residente e Alejandro Jiménez.

Em 26 de Maio, o porto-riquenho postou cinco imagens, cada uma com uma palavra para nos instigar e na legenda apenas “#PausaPlay”. E agora com o lançamento o mistério terminou. Cada palavra de cada foto é o nome de cada uma das faixas ainda não conhecidas do novo trabalho e a legenda tinha a ver com o novo projeto.

Sobre a nova produção, Ricky Martin conta, “No momento em que recebi as canções masterizadas, senti que não queria seguir o processo tradicional de lançar um álbum, ou seja, esperar semanas e fazer uma grande agenda de promoção. Pela primeira vez na minha carreira, eu quis fazer assim e deixar o fator surpresa fazer sua mágica. O que vão encontrar nesse EP é transparência, pureza, romantismo, nostalgia e um monte de vida”. E o artista completa, “Estou bastante animado, porque é puro, honesto, eu estava vulnerável, introspectivo, romântico”.

Lembra a legenda de redes sociais, com a tag #PausaPlay? Então. Você deve estar se perguntando de onde vem o “Play”, já que o nome do EP é “Pausa”. A explicação é simples. Ainda não sabemos a data, mas em breve teremos um segundo EP chamado “Play” que completa o novo trabalho do cantor que tanto amamos e trará músicas mais rítmicas, segundo ele. Os dois EPs juntos, formam o que seria o décimo primeiro disco de Ricky.

Com uma guitarra de introdução que segue com um arranjo bem compassado e envolvente, “Simple” abre o novo projeto e lembra que as coisas boas estão na simplicidade, com a participação do internacional Sting que se jogou no espanhol, com uma pronuncia muito boa. E com um jogo de vozes que dá destaque igual às vozes, “Recuerdos” é mais um dueto. Carla Morison mostra toda sua doce voz cantando com Ricky. Ao ouvir parece que a voz de um é a recordação do outro, um efeito incrível que deixa a faixa ainda mais especial.

E um dos maiores cantores da Música Latina, também de Porto Rico, Pedro Capó divide os vocais com o Martin em “Cae De Una” pra falar de quando nos rendemos por um amor arrebatador. Uma faixa com um arranjo moderno e divertido. E uma das melhores do EP é, sem dúvidas, “Quiéreme” com uma batida bem cigana e a participação de Diego El Cigala que ajuda a reforçar a riqueza cultural do povo cigano em um tema gostoso e compassado, sobre a importância de sermos queridos por ser quem somos.

A única música sem participação e que já era conhecida por todos nós é a contestadora “Tiburones” tão importante nos tempo atuais para ajudar a pedir por paz e tolerância, além da união dos povos. E pra terminar com chave de ouro, um misto de Reggaeton, com outros ritmos latinos como a Rumba e a Cumbia. “Cántalo” com participação de Residente e Bad Bunny, dois dos maiores nomes da música urbana, é é sobre a música como meio de união entre as pessoas, independente delas virem das favelas, ou de lugares chiques ou de qualquer outro lugar.

Este EP produzido em quarentena, resgatou a essência de Ricky Martin que sempre se inspirou em suas raízes e sua personalidade, para fazer um som que toca a todos nós, vezes por sua animação, vezes pela emoção que as faixas trazem. Vemos que ele neste momento de isolamento social, parou para ouvir seu coração e ficar mais introspectivo, assim colocando em suas músicas um pouco de cada sentimento que este período nos causa e também o orgulho de sermos quem somos e de termos vindo de onde viemos, independente de raça, credo, sexualidade, idade, nacionalidade e condição social.