Florence + The Machine surpreende e nos faz sentirmos livres em “Free”.

O clipe da música nova, dirigido por Autumn de Wilde, mostra a cantora interpretando a si mesma junto ao grande ator britânico Bill Nighy, que faz o papel de “ansiedade” de Florence, que clama por liberdade.

No single Florence abraça o seu amor pela música eletrônica lo-fi experimental. Ela soa auto-analítica e consciente, ao mesmo tempo em que celebra triunfantemente as alegrias de libertação de um mundo pós-pandêmico.

Durante o lockdown, a artista sentiu uma falta imensa dos clubes e de estar dançando em festivais, no turbilhão do movimento de fazer e viver coletivamente a música. Foram as esperanças e os sonhos de reencontros com entes queridos e danças com estranhos que ajudaram a manter vivo o ímpeto do novo disco “Dance Fever”. Aquele êxtase, a proximidade e a euforia diante das possibilidades de movimento serviram como lembrança do que estava sendo perdido no período sem apresentações e com clubes noturnos fechados. Afinal, a música é a única forma de arte que tem o poder de fazer as pessoas se soltarem e se sentirem livres das ansiedades, mesmo que apenas por alguns momentos.

O novo álbum que será lançado em 13 de Maio, mostra Florence no auge de sua força criativa, repleta de autoconhecimento, mas capaz de divertir-se espertamente com a própria persona que inventou, brincando com ideias de identidade, masculino e feminino. De forma redentora e triunfal, ela assume plenamente seu lugar no panteão dos ícones.