Empoderada, Paty Cantú nos transporta aos anos 1980 na animada “Bailo Sola”.

A música bem Pop, chega acompanhada de um clipe incrível dirigido por Rodrigo Robles, onde Paty dança e se diverte sozinha, nos lembrando que a gente pode ser a melhor companhia que podemos ter.

“As mulheres de hoje sabem que não são fortalecidas, mas que nascem poderosas. As mulheres de hoje sabem que, quando nos unimos, somos muito mais fortes. Dançar sozinha é sinônimo de saber que você estar consigo mesmo, não tem nada a ver com solidão, mas sim, com autoestima, com a qual você pode desfrutar, literal e metaforicamente. Quando você dança com você e quando ninguém te vê, você se sente livre. revela a cantora que compôs a letra com César Ceja.

E ela completa, “O bom é dançar quando ninguém te vê, querendo que todos te vejam, com essa liberdade, com esse poder e com essa diversidade”.

Segundo Cantú, a finalidade do single é falar sobre a necessidade que cada mulher tem de brilhar da sua maneira e da urgência de que as pessoas aprendam a respeitar esse resplendor.