Sorriso Matoto lança seu novo álbum “Como Antigamente” com clipes de todas as faixas.

De “antigamente” esse novo projeto tem mesmo só a sonoridade característica do grupo e a essência romântica do Sorriso. O álbum, que está há dois anos sendo pensado e produzido, traz 13 faixas inéditas na voz do grupo e quase todas autorais, gravadas em Julho, no Polo Cine Vídeo, no Rio de Janeiro, ao vivo, sem público e com uma estética de sessions minimalistas.

Capa do álbum “Como Antigamente”

A banda e sua equipe preparam um faixa a faixa, contando um pouco de cada música. Veja a seguir:

1. Como Antigamente (Bruno Cardoso e Sérgio Jr.)

A curiosidade dessa faixa é que não foi ela quem deu o nome ao álbum, mas sim, ao contrário. Foi feita em um day off e a gente já tinha um briefing do disco. Fizemos essa faixa pensando em uma viagem do tempo, sempre falando de felicidade, que é uma característica das nossas músicas. “Fui lá em 2037 só pra ver a gente feliz”. A ideia do cenário do álbum deu argumento para a composição dessa música.

2. Volta pra Casa (Bruno Cardoso, Sérgio Jr. e Thiago Silva)

Essa faixa é uma das que tem a concepção de outras épocas do Sorriso e vem pedindo passagem no repertório do grupo há muito tempo. Dessa vez a gente conseguiu encaixar nesse trabalho. Ela resume melodicamente e harmonicamente o que é o Sorriso. Essa é uma das composições antigas que temos guardada. Tem uma letra bem característica da banda, do homem estar sempre atrás da mulher, tentando reconquistá-la.

3. Segredos (Thiago Silva e Douglas Lacerda)

Essa faixa inédita passa por um tema que a gente gosta muito de falar. Nós sempre gostamos de colocar as mulheres em destaque, empoderadas e dominando a situação, nas letras. No arranjo, tentamos trazer uma similaridade com outras músicas nossas como Clichê e No Melhor Pedaço.

4. Amuleto (Dilsinho, Pedro Felipe e Matias Damasio)

Única música que não é nossa. Ela tava no repertório do Dilsinho, foi feita pro disco passado dele, mas não entrou. Ela tem muito a ver com o Sorriso Maroto lá de trás e por isso tem muita ligação com o álbum.

5. Muros (Bruno Cardoso, Lelê e Thiago Silva)

Essa música tem o mesmo DNA de Sinais. Sempre tivemos essa música em alta conta, mas nunca nos sentimos preparados pra gravá-la. Agora chegou a vez dela. Essa é a música mais antiga do projeto, foi composta pelos anos 2003/04 e foi gravada pelo grupo Pra Valer, no seu primeiro disco.

6. Apenas Desejo (Bruno Cardoso, Thiaguinho e Sérgio Jr.)

É uma música bem antiga, feita com Thiaguinho. Ela estava sempre nas reuniões, mas algo faltava pra fecharmos a composição. O refrão existia há muito tempo, mas tinha pedaços faltando que terminamos para esse álbum.

7. Dias (Bruno Cardoso, Munir Trad e Sérgio Jr.)

É uma música romântica na sua essência, mas a tocada e o swing da batucada deixaram a música dançante. O refrão dela passa por um campo harmônico bem tradicional dos pagodes que nos mesmos fizemos nos anos de 2000/2002 como Preciso viver e Nada de pensar em despedida por exemplo.

8. Não Fui Homem Pra Te Merecer (Bruno Cardoso, Douglas Lacerda e Thiago Silva)

Ela foi composta pensada pro Sorriso, mas não entrou no trabalho do grupo e acabou entrando no projeto Imagina Samba – 10 anos. Trouxemos ela à tona porque foi muito importante o sentimento que ela gerou quando terminamos de fazer. Algo dizia que o Sorriso tinha que grava-la.

9. Seis da Manhã (Bruno Cardoso, Thiago Silva e Sérgio Jr.)

Essa faixa vem de um processo mais recente. Mas traz nela um DNA Sorriso Maroto. Fiz chegando na maternidade, no dia do nascimento da minha filha. Eu tava dirigindo, fui gravando trechos com as ideias no gravador e mandei no grupo que tenho com o Sergio e o Thiago. As primeiras frases e os trechos que falam: “Sabe o que…?” já explicavam qual caminho seguir na letra.

10. Eu Nunca Amei (Bruno Cardoso, Thiago Silva e Sérgio Jr.)

Ela foi feita também para o Sorriso, mas não gravamos na época da composição, caiu do nosso repertório e foi gravada pelo Tá Na Mente. Foi outra faixa que ficou um gostinho de gravarmos. Essa música traz a essência do amor feliz que o Sorriso gosta de cantar. Não tem como ficar de fora.

11. Paguei de Pegador (Grabrielzinho e Claudemir)

O destaque dessa faixa são os metais, o balanço. Uma característica forte do Sorriso bastante usada em músicas como É diferente e Tarde Demais, que a gente deixou de usar tem um tempo. E trouxemos pra matarmos a saudade nesse álbum.

12. Mais de Você (Bruno Cardoso, Rafa Brito e Sérgio Jr.)

Essa faixa também passa pelo mesmo processo de Muros, com o DNA de músicas antigas. Feita em 2006, ela é romântica e traz uma sensação de época com sabor de novidade.

13. Eu To Querendo Namorar (Bruno Cardoso, Tiago Dantas, Thiaguinho e Sérgio Jr.)

É uma outra canção bem antiga que traz um bit do Sorriso como uma forma de falar de amor de um jeito mais suingado. Ela tem uma linha percussiva pesada e passa pela levada de todos os instrumentos, com uma construção bem clássica.