Ma-Ra-Vi-Lho-So! É assim que eu resumo “More Than That” de Lauren Jauregui.

A nova música ganhou o clipe incrível dirigido pela própria cantora junto a Lauren Dunn. Nele vemos, segundo ela, a viagem da deusa grega Afrodite ao planeta Terra.

Na sua passagem por aqui, a deusa visita um clube de striptease de mulheres (que seriam ‘encarnações terrenas do feminino divino’) para um público apenas de mulheres. No fim ela também dança ao meio de barras de pole dance.

O figurino foi criado pela estilista Mimi Cuttrell que se inspirou na mitologia grega, juntamente com o gosto pessoal de Lauren.

A nova música, foi lançada no dia 11 de Janeiro. Em apenas 12 horas ficou em primeiro lugar no Itunes Brasil e em 17 países ficou entre as 10 mais executadas do Itunes. Do lançamento até agora no Spotify, foram cerca de 2,3 milhões de estrelas.

A crítica musical também amou o novo single da ex-Fifth Harmony. O site Uproxx definiu a canção como “uma banger de primeira classe e uma excelente amostra da voz da cantora”. Já a MTV UK escreveu, “a música é hipnótica e estilosa. Há uma razão para essa faixa ser tão etérea: se Deus é uma mulher, então é melhor parar para ouvir a nova música de Jauregui e se curvar”.

O site The Grape Juice foi só elogios. “Climático, maduro e magnético. Cimenta o som de Lauren, fundindo a influência urbana com a abordagem ‘menos é mais’ da produção que define o clima contemporâneo”.

Antes de gravar o clipe Lauryn Jauregui dividiu a seguinte informação com o público, “Colocarei meus mamilos para fora. Não acho que deveria ser censurado. Todos nós nascemos com os mamilos, caramba, e os homens estavam em mulheres, antes de serem homens, no útero, e por isso que temos mamilos. Então porque não podemos colocar mamilos para fora?”. Não sabemos porquê mas ela mudou de ideia e isso acabou não acontecendo. Ia ser bafo, não?

Em alguns momentos do clipe, parece que vemos obras de arte que se movem. A estética dessas pinturas, é inspirada no quadro “Nascimento de Vênus” do pintor Sandro Botticelli.