Entrevista e texto por André Rossanez

O cantor português David Carreira, é um dos maiores artistas de Portugal da atualidade e veio para o Brasil fazer a divulgação do seu novo single “Minha Cama”, com participações do Deejay Télio e o brasileiro Nego do Borel pela Sony Music.

O Portal Me Gusta teve a honra e a oportunidade de conversar por telefone com o cantor durante a estadia dele no Rio de Janeiro.

Muito simpático, David contou um pouco mais sobre a sua carreira, sua parceria com cantores brasileiros e o novo sucesso.

E foi muito bonito ouvir o cantor falando o português brasileiro para se comunicar melhor com o público daqui. Uma forma de carinho e respeito, feita com sensibilidade.

Foto: Facebook

Saiba tudo o que conversamos agora.

Portal Me Gusta: Como surgiu a música na sua vida?

David Carreira: Vim de uma família de músicos. Meu pai é cantor e o meu irmão também, então para mim a música sempre foi algo que fazia sentido. Eu sempre quis ser jogador de futebol, mas foi através da “Malhação” lá em Portugal que fiz, que comecei a ter que cantar. Foi através dessa experiência que acabei por entrar no mundo da música e fazer o meu primeiro álbum.

Me Gusta: Como se dá o seu processo de composição?

David: É um processo que depende muito da fase de inspiração mesmo. As vezes eu tô em casa e começo escrevendo com o violão. Quando me mandam os instrumentais, através do instrumental acabo por trabalhar na música já tendo uma base. E às vezes escrevo só a letra. Mas aquilo que normalmente me ajuda muito, é falar das coisas que me acontecem, ou coisas muito pessoais, ou coisas que acabo vendo ao meu redor. Então esse meu processo de escrita passa muito por isso.

Foto: Divulgação

Me Gusta: Como surgiu a parceria comno cantor brasileiro Nego do Borel?

David: Inicialmente, eu já tinha música “Minha Cama” com a base já feita e eu pensei, e sempre quis cantar cada vez mais para o público brasileiro. Tinha toda a lógica convidar um cantor do Brasil para entrar nessa música. Eu também já tinha feito a parceria com a Kell Smith na “Eu Cuido De Você”, O que é uma música bem diferente, uma balada romântica que fala de todas as formas de amor. O que pode ser entre familiares, entre pessoas do mesmo sexo, entre pessoas de outras culturas e outras religiões. Então é uma música bem diferente. Na música “Minha Cama”, eu queria fazer algo mais dançante e achei que a pessoa mais indicada para entrar na música comigo, seria o Nego do Borel. Aí acabei contactando a Sony do Brasil (a mesma editora que a minha).

Me Gusta: É sua primeira vez no Brasil? Como está sendo a estadia e divulgação por aqui?

David: É a minha terceira vez no Brasil. Está sendo muito bom, muito bom mesmo. Para mim é algo muito novo. Até falar com sotaque brasileiro é algo que tô praticando, para que toda a gente possa me entender da melhor forma. Está sendo uma experiência muito boa mesmo, porque é um povo que ainda não me conhece e através dessa música e das entrevistas, acabam por conhecer um pouco mais da minha música, da minha personalidade e do meu percurso musical.

Foto: Divulgação

Me Gusta: Você compõe muito com o cantor português Diogo Piçarra. Como é compor com ele?

David: É muito bom. a gente normalmente faz dentro de uma casa com toda gente trabalhando junto, vários produtores e vários compositores. Então a gente trabalha juntos em muitas músicas. O processo com ele é muito dessa forma.

Me Gusta: Quais são as suas referências musicais?

David: Eu tenho muitas. quando era criança e adolescente a minha referência predileta era o Michael Jackson. Desde então eu vi muita coisa. Timberlake, Beyoncé, Rihanna, Drake e também muita música brasileira. Tanto música mais antigas, de artista com mais experiência, como de artistas mais recentes. Caetano Veloso, Marcelo D2, Kevinho, Anitta, Glória Groove e Iza. Vários artistas que eu vou seguindo e ouvindo as músicas.

Me Gusta: E Quais as influências de artistas portugueses?

David: Há muitos. Desde Rui Veloso que foi um grande artista português, até Pedro Abrunhosa e Sam The Kid, que é um rapper português. Também tem a Marisa que é uma artista que canta o Fado de Portugal. E tem muitos artistas que são ótimas referências.

Foto: Divulgação

Me Gusta: Como foi participar de uma versão do sucesso “Trem Bala” com Ana Vilela?

David: Foi ótimo. Quando surgiu o convite por parte da equipe da Ana Vilela, foi ótimo! Não sei se nesse momento ainda é, mas lá em Portugal há umas três semanas, era uma das músicas mais tocadas nas rádios. E eu tenho adorado fazer essas músicas com artistas brasileiros e fazer essa conexão entre os dois países, que têm tantas histórias juntos. Tem sido muito bom. É um privilégio para mim.

Me Gusta: Como é sua relação com o fãs?

David: É muito boa. Eu tenho contacto direto no Instagram com as pessoas e faço muitas lives e muito meet and great depois do shows. Então é uma relação muito direta e muito pessoal.

Me Gusta: Como foi escolher o repertório do seu disco “7”?

David: É difícil. É sempre complicado, porque normalmente eu tenho muito mais músicas do que acabo pondo no álbum. Umas 30, 35 músicas, 40 às vezes nesse álbum são 11 músicas. Mas até agora tem corrido muito bem. E “Minha Cama” tá em primeiro lugar em Portugal há uma semana e já tem 1 milhão de visualizações no You Tube. É estrondoso e muito bom.

Foto: Facebook

Me Gusta: Como tem sido se adaptar ao português aqui do Brasil?

David: A adaptação não é fácil, porque é uma forma bem diferente de falar. Mas é necessário para que as pessoas aqui possam entender o que eu digo. Porque se eu falasse como fala o português de Portugal, e que às vezes se fala muito rápido, seria mais difícil de toda gente entender.

Me Gusta: O que você pode adiantar sobre os próximos passos da carreira?

David: Em Novembro vou gravar o meu DVD lá em Lisboa. Vou ter várias parcerias dentro desse DVD. A gente tá estudando a possibilidade de também convidar o Nego para o DVD. Até o DVD e vou lançar uma música por mês. No próximo mês vou lançar um dueto muito forte. Até Novembro, vou fazer mais parcerias com artistas brasileiros e vir aqui no Brasil mais vezes para promover o meu trabalho e falar mais diretamente com o público brasileiro.

Me Gusta: O que você diria para os cantores que estão começando?

David: A música é algo que não é matemático. a gente tem que fazer a música que gosta e o que sente. Depois se fizer com o coração e boa música, as coisas acabam correndo bem. Melhor conselho é; trabalhar e fazer as coisas com coração, que as coisas acabam por dar certo.

Foto: Facebook