Texto e entrevista por André Rossanez

Uma grande aposta musical do Portal Me Gusta é o cantor e compositor Erick Roza, que canta uma música deliciosa de ouvir e com letras que encantam a gente.

Nesta sexta, dia 28, é o lançamento de “Porto Seguro”, o novo EP de Erick com músicas que falam de diferentes formas de amor. E essa semana o Me Gusta teve a oportunidade e a felicidade de conversar com o artista por telefone para falarmos do novo trabalho e de sua carreira.

EP “Porto Seguro”

Agora você vai ter a oportunidade de conhecer melhor Erick Roza e suas inspirações, além de saber mais detalhes do novo trabalho dele. Fique por dentro de tudo que conversamos, na íntegra.

Portal Me Gusta: Como surgiu o amor pela música?

Erick Roza: Diria que desde sempre, desde que nasci. Meu pai era músico e me apresentou essa arte. E minha mãe também conta uma história de que eu subia na mesa da sala de aula e fingia que tocava guitarra e fui algumas vezes para a diretoria, mas tudo bem! Agora eu mesmo como músico tocando instrumento, o primeiro que toquei foi flauta na terceira série, na primeira banda com meu irmão e alguns amigos. Eu diria que foi a minha introdução na música.

Me Gusta: Como foi a escolha de repertório do novo EP “Porto Seguro”?

Erick: Para escolher as seis músicas que o pessoal vai ouvir eu compus mais de 20. Se você ver a história de muitos músicos e muitos CDs que foram gravados, se grava muitas músicas e depois a gente seleciona, dá uma enxugada. Eu fui escolhendo as melhores, as que se encaixavam melhor, até no final chegar nesse número reduzido. Então teve uma filtragem antes de serem escolhidas e eu escolhi justamente aquelas que mais me tocavam, que mais mexiam comigo, com meu sentimental. Porque música é emoção e aquilo que realmente te conecta com as pessoas.

Me Gusta: Como se dá o seu processo de composição?

Erick: Não é uma resposta pronta, não é um ritual que eu sigo ou uma fórmula. Qualquer lugar pode me servir de inspiração. Então eu escrevo sobre aquilo que eu vivo, o que vivencio e o que acontece na minha vida. Mas não só necessariamente a vivência. pode ser um livro, um filme, algo inspirado no que eu fiz e no meu caso específico, cada música tem um processo de composição. Mas para mim vem a qualquer hora e em qualquer lugar. Às vezes eu olho para o violão, ele olha para mim e eu faço uma música ou um trecho. Ou às vezes eu tô na rua e me veim uma letra na cabeça e tô sem o violão e não consigo cantar e aí quando eu chego em casa, corro para o violão. Para você ver como essa não é uma ciência exata, tem música que eu compus em uma noite e tem música que eu demorei mais de um ano para terminar. São coisas da vida que eu nem sei ao certo como explicar. Só vem. Eu escolhi o horário e não escolhe dia.

Me Gusta: uma música que chama muita atenção e é linda é “Beija Flor”. Qual foi a inspiração para ela?

Erick: Eu gosto muito da história dela. Eu trabalhava em outra área e em paralelo lutava pelo meu sonho e batalharlva pela minha carreira. A minha chefe também desenha e fez uma mandala que era um beija flor e antes dela me entregar, contou que a história do beija flor no sentido místico desse animal é que ele traz mensagens de fé e amor do céu para terra e vice-versa. Então ele é esse ‘carteiro’ entre o céu e a terra. Se você for analisar a música, é justamente isso. Eu peço para o beija flor trazer amor, trazer felicidade e tudo que é de bom e levar embora algo que de alguma forma nos machuque, que nos faz ficar tristes.

Me Gusta: Na canção “Porto Seguro”, sua irmã Naná Roza canta contigo. Como foi escolher qual canção cantariam juntos?

Erick: Desde sempre a minha irmã canta e sempre busquei essa oportunidade de trazer ela para um projeto meu ou uma música. E quando veio essa inspiração, essa música e compus ela, tinha certeza que eu precisava de alguém para cantar comigo e fazer um dueto e por consequência já pensei na minha irmã. Até porque seria uma voz feminina e minha irmã, era um sonho gravar com ela. Então foi oportunidade perfeita. Se você for observar a música inteira, a forma que eu escrevi, digo que é meio unissex e encaixa tanto para voz de um homem como a de uma mulher. Se só um dos dois for cantar ela inteira, ela não perde o sentido e não precisa mudar e nem precisa alterar nada. Essa música nasceu com isso, então não demorou muito para decidir qual.

Me Gusta: O clipe da sua música “Perto de Mim”, diferente dos outros foi uma animação. Como essa ideia surgiu?

Erick: Cada música e cada clipe é um mundo diferente e tem uma mensagem, uma maneira de contar ao público. Quando a gente estava decidindo, por ser uma música fofa, Eu queria um clipe que conversasse com a música e que ambos conversassem com o público nesse sentido e passassem a mensagem dela. Então a ideia foi de fazer um desenho, porque o desenho transmite essa pureza, essa fofura como posso chamar. Ele conversa com a música. Quando surgiu essa ideia, achei super bacana e era algo diferente do que fiz nos outros clipes e essa foi a ideia, conectar as pessoas, e essa era a melhor forma.

Me Gusta: Quais são as suas maiores influências na música?

Erick: Vou te dizer a resposta em duas perguntas. Como fui inserido na música, seria o rock clássico. É o que comecei a ouvir. Ouvia muito rock nacional, mas aquele mais antigo como Legião Urbana e Raul Seixas e também o rock mundial. E o que mais influencia hoje. Essa galera da nova MPB: Tiago Iorc, Anavitória, Maria Gadú.

Me Gusta: Você trabalhou na bolsa de valores e faz faculdade de direito. Como isso influencia na sua carreira artística?

Erick: Eu trabalhava na bolsa, na parte jurídica dela e stou no último ano de direito. Sobre esse trabalho eu diria, que mesmo eu não use isso de certa forma, como pessoa lá me engrandeceu muito. Nos dois anos tive lá, me mostrou como me portar e me fez amadurecer. Na minha vida ajudou nas finanças, e na parte musical também. O direito me ajuda na parte de contratos.

Me Gusta: O que fez você colocar o nome da música “Porto Seguro” como nome do EP?

Erick: Sendo bem sincero, acho que essa foi a música mais bonita e mais madura do EP. Por isso que eu quis ela como cargo chefe. As outras músicas eu adoro, na minha visão são muito boas, mas essa tem o dom para ser cargo chefe do EP.

Me Gusta: Como é sua relação com os fãs?

Erick: Sempre que possível faço a conexão mais direta possível. Então, sempre quis tiver ao meu alcance, vou responder os comentários e mandar mensagens. Eu tenho um grupo no whats app exatamente para isso e para ter essa conexão. Faço Live toda semana no Instagram e gravo vlog semanais no YouTube contando a minha vida. Quero que as pessoas me acompanhem, acompanhem passo a passo da minha carreira e quero manter essa conexão direta. Música isso, é conexão e é sentimento.

Me Gusta: Quais são os próximos passos da carreira que você pode nos adiantar?

Erick: Nas frentes de divulgação do EP, as redes sociais é uma forma de divulgar, também tenho assessoria de imprensa que divulga e me ajuda e vou fazer o meu show de lançamento (dia 29). Também sempre procuro parcerias. E resumindo a divulgação tem várias frentes e formas de ser feita. Sou músico e quero que meu trabalho chegue ao máximo de pessoas possível e que as pessoas recebiam as mensagens que quero passar. O YouTube também é uma forma de divulgação. E os próximos passos além do EP, vou fazer os meus shows e começar a pensar em outros lançamentos, mas focando mesmo nesse EP nas redes sociais.

Me Gusta: O que você diria para os cantores que estão começando?

Erick: Diria que não é fácil e que vai dar trabalho. Mas se a pessoa tem um sonho, ela precisa correr atrás do seu sonho. Se ela se esforçar e tiveram realmente isso como objetivo de vida, um dia ela alcança. De uma forma ou de outra chega lá.