Texto de André Rossanez e todas as fotos de Vitor Penteado / Sesc PinheirosO Portal Me Gusta teve a honra e a felicidade de assistir ao primeiro dos três shows do cantor Criolo em São Paulo no Sesc Pinheiros, celebrando o centenário de um dos maiores nomes da música brasileira, Nelson Gonçalves.

O cantor apresentou o show “Caixa de Memórias” e lotou a capacidade total do Teatro Paulo Autran e já no primeiro dia, os ingressos para os próximos já estavam todos esgotados. Sucesso total e mais do que merecido!

A idealização do espetáculo é de Duda Vieira e a direção musical de Regis Damasceno. O palco é bem amplo e o cenário é composto por um grande telão que através de diversas projeções nos leva ao clima de cada canção. Encantador.

A platéia foi ao delírio assim que Criolo pisou no palco dando uma ideia de como a noite seria especial, após uma pequena apresentação instrumental da magnífica banda que o acompanha. E que banda maravilhosa! Além de mega talentosos, os músicos tem uma sintonia entre si, que faz toda diferença e dá ainda mais brilho à banda.

O sucesso “Negue” ganhou uma interpretação própria de Criolo que com licença poética trocou “você foi minha um dia” por “você foi meu um dia”. Algo que só um artista tão cheio de personalidade e sem frescuras ou preconceitos pode fazer.

Em dado momento da apresentação, no telão foi exibido um bilhete de Nelson Gonçalves. Enquanto isso Criolo falou um pouco, como em uma carta, da história do cantor, que tinha o nome verdadeiro de Antônio Gonçalves Sobral e que mudou o nome artístico por achar mais espressivo como artista e um homem que não desistiu dos seus sonhos e de cantar, apesar das dificuldades e sem pensar em quem dizia que não daria certo cantar. Um momento único e bem emocional.

Teve um momento do show que foi simplesmente inesquecível. Criolo surgiu atrás da platéia e passou pelo meio de todos e foi em direção ao palco. Antes de subir, abraçou uma fã que estava na primeira fileira. Quanta emoção! Assim que entrou no palco de novo, cantou aquele sucesso mais conhecido de todos e que virou um ícone da nossa música. Estou falando da amada “A Volta Do Boêmio”. E que interpretação única de Criolo. De emocionar e tirar o chapéu.

Clássicos de Noel Rosa, que Nelson gravou não podiam ficar de fora. “Fita Amarela” foi cantada pelo público junto do cantor e Criolo se jogou em uma interpretação visceral de “As Rosas Não Falam”, onde ele cantou no chão em frente a um espelho e com uma enorme rosa vermelha no telão. “As Pastorinhas” também esteve no repertório e animou a todos.

Outras músicas que fizeram todo mundo cantar foram “Naquela Mesa” que até hoje ganha diversas versões de grandes artistas e “Na Cadência Do Samba” que mostra a força do samba em nossa cultura.

Do começo ao fim, foi um show cheio de emoção, um público animado e que canta muito, e sem dúvida, com os maiores sucessos de Nelson Gonçalves, um cantor que marcou toda uma geração e até hoje continua influenciando antigos e novos artistas.

Criolo é um dos melhores e maiores cantores da atualidade e mostrou mais uma vez o quão é versátil e cheio de personalidade. Ele deu sua cara e sua marca própria em cada uma das canções, sem perder o espírito e a alma das canções de Nelson.

Um show muito tocante, que resgata músicas tão importantes para a música popular brasileira. Com sua voz e interpretação, Criolo trouxe modernidade para as canções, mas sem tirar o lado clássico e assim mostrou que todos esses hits continuam bem atuais e que vão passar ainda para muitas e muitas gerações futuras.

Outra característica muito bacana e que encanta em Criolo é como ele sabe interagir como ninguém com seu público através de muito bom humor, carinho e interação. Realmente foi uma noite inesquecível e especial.

E mais uma vez ressalto a grandeza da banda que acompanhou o artista e é composta por Meno Del Picchia (baixo acústico e elétrico), Bruno Buarque (bateria), João Erbetha (violão e guitarra), Sthe Araújo (percussão), Fábio Pinczowski (teclado e piano) e Will Gomes (sax, flauta e trombone).