Um dos maiores nomes do Pagode, Salgadinho em 2020 completa 50 anos e 30 de carreira. Como parte da comemoração de mais uma primavera, ele está promovendo o relançamento de grandes sucessos que o influenciaram desde o começo de sua jornada musical.

Os clássicos noventistas “Que se Chama Amor”, “Utopia” e “Vergonha na Cara”, foram juntadas em um pout-pourri ao vivo durante a “Salgadinho Experience Tour”, em São Paulo. Estes hits foram originalmente gravados pelos grupos por Só Pra Contrariar, Art Popular e Ginga Pura. Lembrando que o cantor lançou anteriormente uma versão de Inaraí, sucesso da época que ele era vocalista do Katinguelê, com a participação de Dodô do Pixote.

ypiwkvt5180393889209548328.jpg

“Além dos clássicos que eternizaram minha carreira, escolhi regravar alguns sucessos que me inspiraram e influenciaram. São músicas muito especiais para mim e estou muito feliz com o resultado”, conta Salgadinho.

Além dos relançamentos, Salgadinho está rodando o país com a turnê “Salgadinho Experience Tour,” celebrando os 50 anos e está preparando lançamentos inéditos a partir de maio e um EP para o segundo semestre. Recentemente ele lançou novos singles (“Sol e Sal” com Ferrugem, “Química do Amor” ao lado de Mumuzinho e Suel e “Sorte de Aprendiz” com Thiago Brava) que somam mais de 1 milhão de streamings e mais de 3 milhões de visualizações no You Tube.