Brasil e Portugal unidos neste momento de isolamento social. Vitão e Agir e unem no animado single “Mais Que Bom” que vai conquistar os dois países em cheio.

A faixa ganhou um clipe muito divertido que mostra os dois cantores em casa, na quarentena, fazendo diversas atividades para passar o tempo da melhor forma. Uma produção com a qual nos identificamos muito e que resume bem este momento que estamos passando. As gravações foram feitas através dos celulares dos artistas e a direção é de Vitão, Agir, Gabriel Caropresso, Rafa Andrade e Pedro Dash.

A canção surgiu após Vitão ir para Portugal na divulgação do álbum “Ouro” e os dois se identificarem muito um com o trabalho do outro e se tornarem amigos. “A criação dessa música foi algo muito natural, cheguei no estúdio e o Agir estava com uma ideia que eu não consegui desenvolver muito bem em cima. Aí perguntei se poderíamos começar outra parada do zero, ele topou! Já comecei a fazer um riff de guitarra, ele colocou um boom bap em cima e começou a sair. Escrevi o primeiro verso, ele fez o verso dele, juntamos para o refrão e a música saiu super rápido”, conta o brasileiro.

Ele completa, “A ideia de gravar o clipe em casa surgiu por causa da quarentena e, na sede de produzir algo, tive a ideia de gravar o clipe em casa com o celular, pedi para o Agir gravar a parte dele lá e rolou, ficou maravilhoso. Estou super empolgado, orgulhoso do trabalho e tenho certeza que vai ser muito incrível para mim e para o Agir. Pode ser uma oportunidade de abrir portas para os artistas portugueses aqui no Brasil e, para todos nós artistas brasileiros, em Portugal”.

Por sua vez, Agir relata, “Quando o Vitão esteve em Portugal tive a sorte de poder ir jantar com ele e com o Marcelinho e esse jantar acabou numa ida ao estúdio e depois nesse som. Devido aos últimos acontecimentos, ele desafiou-me a fazermos um vídeo cada um em sua casa com o intuito de vos mostrar um pouco de como estamos a passar esta quarentena e consequentemente também podermos animar-vos de certa forma”.

Muito bonito ver dois países e duas culturas sendo tão bem representadas por dois artistas tão incríveis. Uma canção que mostra que a música não tem barreiras e nem limites e que é uma linguagem universal.