A dupla Cai Sahra chega com a apaixonante “Melhor Ficar”.

Assim como todos os artistas, os amigos Felipe Ricca e Rodrigo Silvestrini tiveram que se reinventar nessa quarentena. Mesmo distantes, eles mantiveram o contato frequente, sempre trocando inspirações e ideias

Foi em uma dessas conversas que nasceu o novo single. Tanto a composição como a produção da canção foram feitas à distância, com auxílio dos aplicativos de mensagens.

“Eu estava em estúdio e me veio a inspiração da melodia para um refrão. Aproveitei a estrutura e gravei para mandar pro Felipe”, conta Rodrigo.

Felipe completa, “Na mesma hora que recebi o áudio com a melodia, já comecei a escrever a letra pro refrão e para o segundo verso da música. Estava tão envolvido com o processo que a ideia surgiu naturalmente”.

Porém ainda faltava o primeiro verso para finalizar a composição. Os dois então recorreram a um hábito deles, o de procurar entre anotações e rascunhos antigos, algo que se encaixe na produção atual. Foi então, que eles encontraram um verso escrito pelos dois ainda na adolescência e super se encaixou com o resto de “Melhor Ficar”.

Sobre esse verso, Felipe lembra “Vem cá menina dá sua mão… Esse verso a gente escreveu quando tínhamos 15 anos. Foi a primeira vez que compusemos algo juntos. E isso é muito simbólico nessa nova etapa da nossa carreira. É uma referência ao início de tudo”.

O duo conta ainda sobre a sonoridade de suas músicas. “Acho que posso definir como um som acolhedor. A gente gosta de ver poesia na simplicidade e valorizamos isso. Compartilhar com quem está nos ouvindo sentimentos e indagações nossas. Ter essa troca”, explica Felipe.

E Rodrigo complementa, “Hoje em dia, as produções têm muitos elementos, muitas coisas. Mas estamos num movimento mais intimista. Queremos transmitir uma mensagem em cada composição. Observar e interpretar a forma como as relações entre as pessoas se constitui e de alguma maneira traduzir isso em letra e melodia”. complementa Rodrigo.

Já está no ar o lyric vídeo da nova música de trabalho do Cai Sahra.