O pianista, compositor e arranjador brasileiro Ricardo Bacelar lança sua versão de “Nada Será Como Antes” ao lado da cantora e compositora Delia Fischer.

A canção foi gravada em Maio de 2018, no Rio de Janeiro, em um concerto no Blue Note Rio e já podemos assistir ao vídeo com a performance que conta com um lindo momento onde os dois tocam piano a quatro mãos.

A música é um clássico de Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, eternizado também na voz de Elis Regina. A faixa faz parte do novo álbum “Ricardo Bacelar – Ao Vivo no Rio” produzido pelo próprio músico, com repertório de música brasileira e Jazz.

Também lançado nos Estados Unidos, Europa e Japão, o novo trabalho está atualmente entre as 50 faixas mais tocadas nos charts das rádios de jazz norte-americanas e mais de meio milhão de visualizações no You Tube.

Valorizar os signos da música brasileira com acento jazzístico tem sido tendência nos trabalhos de Ricardo Bacelar, que tem levado para o mercado internacional a sonoridade do Brasil, misturada à improvisação do jazz e à música instrumental. Seu álbum anterior, “Sebastiana”, esteve entre os 50 discos mais executados nas rádios de jazz norte-americanas, em um período de 2018, segundo o ranking do Jazz Chart.

Para Ricardo Bacelar, a canção “Nada será como antes” é um resumo dos questionamentos globais existenciais contemporâneos provocados pela pandemia do Coronavírus. “Sei que nada será como antes amanhã. Que notícias me dão dos amigos? Que notícias me dão de você? Sei que nada será como está. Amanhã ou depois de amanhã”, conta ele.

O artista defende que o momento de isolamento vem acompanhado de múltiplas experiências. “A música é veículo fundamental de percepção, conexão e construção de perspectivas que trazem significados aos acontecimentos, nos planos pessoal, espiritual e emocional. Sem a arte e a abstração, a vida não faz sentido”, afirma.