Dando início a sua carreira solo, Clóvis Pinho lança a aguardada “Me Ensina a Viver”.

A música que fala da essência do amor de Deus, que está disponível a todos que o procuram, ganhou um clipe com direção de Rodrigo Zanchini. A produção mostra o cantor andando de bicicleta por São Paulo e entregando um belo e simples presente pra algumas pessoas, pra alegrar a vida de cada uma delas.

Em seu novo single, Clóvis inovou em seu som. Juntamente com a mistura de Pop e Black Music, o artista canta Rap em um trecho e manda muito bem, mostrando o quanto ele é um cantor versátil.

Clóvis fala um pouco sobre o seu primeiro projeto solo, que incluí a nova canção. Segundo ele, “Tem sido uma experiência muito prazerosa, porque estou tendo a oportunidade de reunir amigos e pessoas das quais sou fã mesmo, além de conhecer gente nova e diferente também no processo de produção. E, principalmente, porque temos muito a dizer sobre Deus, sobre as pessoas, sobre nós mesmos e tudo o que temos vivido”.

Ele ainda completa, “Trata-se de um repertório quase 100% gerado e realizado durante a pandemia. Isso já diz muito a respeito deste momento que todos estamos vivendo. Eu tenho me dedicado ao máximo para cantar assuntos que têm a ver com o cenário atual, com o nosso momento de Brasil. E cuido para fazer isso da melhor maneira possível, até porque o Evangelho é a boa nova do Senhor e temos aprendido a apresentar essa mensagem contextualizada, para que ela cumpra o seu propósito. O corpo musical está maravilhoso, os amigos produtores que estão comigo, enfim, é a primeira vez que faço um trabalho com vários profissionais e colaboradores tão fantásticos. Este é o trabalho mais diverso da minha vida e é o mais importante também. Estou, mais do que nunca, completo neste projeto”.

A marca registrada de Clóvis é a de transformar a mensagem cristã em um tema Universal e que fala a todos, independente da religião de cada um. “Eu sou um artista brasileiro preto, que se apaixonou pelo Evangelho e gosta de cantar, porque Deus e as pessoas são os únicos assuntos que realmente conseguem me tirar do chão. Então, é total conexão e eu me sinto agraciado por Deus! Tenho também grande responsabilidade, afinal, não sou mais um novo talento, já fiz bastante coisa na minha carreira, mas também não sou um artista velho. Estou naquela fase quando o jovem faz 21 anos e começa a ser cobrado pelos responsáveis (risos) para que ele realmente se comprometa com o que fala. E eu tenho me esforçado ao máximo para me comprometer com o que eu tenho cantado. Este é o momento mais importante da minha vida, como cidadão brasileiro e como artista cristão”, conclui o cantor.