O duo Tropkillaz lança a animada e eletrônica “Ooohh (I Like It)”.

A nova música chega acompanhada de clipe com direção de Marco Loschiavo. A produção chega com as novas técnicas de VFX, IA (Inteligência Artificial) e Deepfake, com assinatura de Fernando 3d e Leandro. é a primeira vez na história da música que um clipe é feito com estas técnicas.

Novo vídeo a dupla é transportada para décadas anteriores em grandes shows de calouros, programas de TV e discotecas. Tudo no mais alto estilo retrô .

Para quem não está familiarizado, deepfake é uma tecnologia que usa inteligência artificial (IA) para criar vídeos falsos, mas realistas, de pessoas fazendo coisas que elas nunca fizeram na vida real. Efeitos especiais de computador que criam rostos e cenas no audiovisual são algo comum quando o assunto é cinema, mas a grande diferença do deepfake, termo que apareceu em 2017 no Reddit, está em como ele pode ser produzido.

Sobre o clipe Zegon conta: “Ficou algo muito louco, porque mistura várias histórias e situações engraçadas, um trabalho incrível dos diretores, todos os detalhes de colocar os nossos rostos em vários corpos e em diversas situações. Isso trouxe algo bem diferente, algo que a gente nunca fez, e eu acho que o público vai gostar muito desse trabalho”.

O single é uma releitura e a versão original de “I liket it” foi lançada em 1982.m, no álbum “All This Love” do grupo norte-americano DeBarge, conhecido pela sua fusão de estilos como R&B, Soul, Funk e música Pop.

Foto: Lostart

I Like It é uma música que nós temos há alguns anos, já havíamos tentado lançar antes e acabou não dando certo, por diversos motivos burocráticos, mas agora finalmente conseguimos. A faixa já passou por diversas modificações, várias versões de acordo com o tempo, e agora finalmente a gente achou um norte pra ela e estamos muito contentes com o resultado”, conta Laudz.

A faixa também marca o começo de uma retomada do Tropkillaz às suas origens, o estilo único de fazer uma colagem musical de épocas, uma verdadeira mistura do antigo com o novo que é exatamente como o duo começou. “Acho que a gente consegue passar bem o que é a origem do Tropkillaz, de misturar um som da motown, de R&B com funk, afro beat, bazz music e até um pouco de house. É mostrar uma coisa antiga, vamos dizer assim, uma coisa clássica, transformada pros dias de hoje, que acaba conversando com todos os tipos de público e essa é a ideia que nós damos para essa retomada do Trop para as origens”, finaliza Zegon.

O novo single do Troppikilaz é um dos melhores lançamentos da dupla e com maestria mistura uma sonoridade moderna com pitadas de música retrô, o que traz muita nostalgia e uma música envolvente, que conversa com públicos de diversas idades, que se conectam pela arte.