Ludmilla chega com uma pegada mais R&B ao lado de Xamã na envolvente “Gato Siamês”.

O novo single ganhou um clipe dirigido por Rodolfo Magalhães . Na produção, vemos os dois artistas como um casal, que se dão muito bem na cama, mas cada um quer algo diferente do outro em termos de relacionamento.

Capacho single “Gato Siamês” – Foto: Rodolfo Magalhães

Esta é a segunda parceria entre os dois cantores, a primeira foi “Deixa De ainda”, ao lado de Dennis DJ. “O Xamã é não somente um amigo como um dos maiores talentos da nova geração do rap. Estou muito feliz de finalmente lançarmos uma parceria oficial e tão simbólica em nossa trajetória”, conta Ludmilla sobre a música, a primeira composta por eles.

Já Xamã revela “É sempre um prazer gravar com a Lud. Esta foi a primeira música que construímos juntos. Ela tem um flow muito sinistro, canta pra caramba, dança de um modo que eu admiro muito e acho uma artista completa. Essa música é hit demais, minha música preferida, com o flow mais da hora que consegui fazer”.

Foto: Rodolfo Magalhães

A canção traz o diálogo de um casal contemporâneo, onde ela quer uma relação sem compromisso e ele sofre, porque queria algo a mais. Sem dúvida, uma das melhores músicas da carreira de Ludmilla.

Ludmilla (Por Assessoria de Imprensa)

Primeira cantora negra da América Latina a alcançar mais de 1 bilhão de streams somente no Spotify – e também com mais de 2 bilhões de views no Youtube – Ludmilla começou a cantar aos 8 anos de idade.

Em 2014, assinou contrato com a Warner Music Brasil e, em seguida, emplacou o single “Sem Querer”. De lá para cá, a cantora lançou o álbum “Hoje” (2014). Além de “Te Ensinei Certin”, o clipe de “Hoje” tornou-se uma das mais celebradas canções da artista e, nos dias atuais, tem mais de 100 milhões de visualizações no YouTube. “A Danada Sou Eu” (2016), segundo álbum da carreira de Ludmilla, contou com as participações de Filipe Ret, Jeremih e Gusttavo Lima e a consagrou, definitivamente, como referência de funk brasileiro – trabalho foi indicado ao Grammy Latino de Melhor Álbum Pop Contemporâneo de 2017.

O ano de 2018 é marcado por uma explosão de sucessos com os singles “Solta a Batida”, “Não Encosta”, “Din Din Din” e “Jogando Sujo” – todos atingindo o topo das paradas de streaming e rádios. Com duas turnês realizadas na Europa, lança o terceiro e último álbum e DVD, “Hello Mundo” (2019), repetindo o sucesso de crítica e público e com participações de Léo Santana, Jão, Simone & Simaria, entre outros. Ainda neste ano emplaca mais um grande sucesso, “Verdinha”.

Em 2020 surpreende, com sucesso, público e crítica como intérprete no EP “Numanice”, composto de seis faixas inéditas dedicadas ao pagode. Já em novembro do mesmo ano, a cantora volta às origens do funk raiz e lança o tão aguardado single “Rainha da Favela” em conjunto com clipe, gravado na Rocinha, maior favela do Brasil, que totaliza 50 milhões de views. Em janeiro de 2021 Ludmilla abre o ano em grande estilo e lança o projeto “Numanice Ao Vivo”, que já na primeira semana alcançou números superlativos para o segmento: mais de 25 milhões de streams nas plataformas digitais e atualmente contabiliza mais 90 milhões de plays.