A cantora e atriz Dulce Maria é uma das estrelas da segunda temporada da série da Netflix, “Falsa Identidad”.

Dulce conversou em uma coletiva, com a imprensa brasileira e o Portal Me Gusta teve o privilégio de participar. Ela contou detalhes sobre sua participação como a advogada Victoria.

A seguir saiba tudo que Dulce Maria contou:

Preparação pra viver Victoria

Para mim foi uma personagem que desde o início significava um desafio, porque é uma personagem muito diferente, em uma série com conteúdo bem diferente. Ela é de ação, uma advogada que queria fazer justiça e que perdeu toda a sua família. Sofreu muito, mas é uma mulher muito forte, muito valente. Estou muito feliz com os diretores e os atores. Eu também tive que fazer sessões de treinamento com armas, porque eu tinha que usar pistolas nas cenas, então eu tinha que saber um pouco sobre. Tive também de trabalhar um pouco a voz pra ela ficar um pouco mais grave e não fazer muito gestos, porque sou uma pessoa muito expressiva e alegre, já Victoria é mais introvertida, e tem que ser mais dura para tratar com pessoas, violência e tráfico, e lidar com coisas mais fortes. Então essa personagem foi um grande desafio.

O que esperar da personagem

Algo diferente, uma personagem diferente das outras que já interpretei, uma personagem muito mais sóbria, mais séria, introspectiva, muito mental, que analisa antes de fazer um plano, e que lida com armas. É um projeto bem diferente, mais duro e mais denso do que os outros que fiz. É uma personagem muito interessante que eu espero que desfrutem.

Maior desafio ao interpretar essa personagem

Definitivamente foi a pandemia. Comecei a gravar de Janeiro a Março e teoricamente íamos acabar no dia 15 de Maio (2020). Estávamos para terminar, mas com a pandemia tivemos que parar e voltamos em julho quando eu já estava grávida. Então definitivamente foi isso. Definitivamente foi um projeto muito grande e que teve muito empenho da produção pra terminar.

Foto: Divulgação

Convite pra participar da série

Me chamaram para uma espécie de casting mais adiantado e o pessoal da produção já me conhecia e me chamou pro teste do personagem, e perguntaram algumas coisas, como por exemplo, se eu cortaria o cabelo e eu disse sim e se eu estava disposta a a viver essa personagem e felizmente fluiu tudo muito bem e finalmente me disseram que fui aprovada pra personagem e logo começamos a gravar. É um projeto muito importante e desafiador, que vai entrar na segunda temporada e teve uma primeira temporada de muito sucesso. É um desafio integrar um projeto já começado. Todos me trataram muito bem e me senti muito bem-vinda e fomos construindo a história.

Há algo em comum entre Victoria e Dulce Maria?

Sempre todos os personagens nos deixam algo deles e nós os deixamos algo nosso. Somos muito diferentes, mas também tem em pequenas coisas em comum, como essa parte de querer aos nossos, querer fazer justiça e crer e apostar tudo nas oportunidades e sonhos. A Victoria é uma pessoa que não perdeu a fé nas pessoas. Apesar de todo o mal que passou e o que sofreu, ela se levantou e seguiu acreditando na justiça e na parte boa das pessoas. Creio que nisso também nos parecemos. Mas também temos muitas diferenças.

Poster da série “Falsa Identidad”

A série fala sobre violência contra mulher e latinos. Como Dulce acredita que a série pode contribuir com quem sofre com isso?

Acredito que a informação tem poder e faz com que essas coisas tão graves, ao invés de serem vistas como algo secreto ou clandestinas, sejam vistas como um alerta. Desgraçadamente, existe o tráfico de pessoas, existem as drogas e violência e poder falar sobre todos esses temas é uma forma de ajudar a ficarmos mais alertas e que tenhamos mais cuidado. Victoria é uma mulher que defende os seus direitos e é forte e empoderada, que não se conforma com que acontece, não tem medo por ser mulher e é dona de si, e acho que isso também é um exemplo de algo positivo e que inspira a gente.

O que mais Dulce Maria gostou em interpretar Victoria

Eu sempre aprendo um pouco com os personagens e Victoria me ensinou que não devemos ficar caladas e temos que defender tudo até o final, não importa as circunstâncias. E o mais bonito da Victoria, é que apesar de tudo o que ela passou e de de toda a dor, ela renasceu, se levantou e continuou buscando justiça, mas não como uma forma de vingança, e sim de forma humana e buscando coisas boas. E acho muito bonito isso de que apesar de tudo que se passou, não devemos perder nossa capacidade de acreditar e não perder a esperança e nem a fé nas pessoas.

Uma cena da série que marcou Dulce Maria

Tem uma cena que acredito que é uma ótima cena. É quando Victoria fica em frente a quem assassinou sua família. É uma cena muito forte, onde ela teve que aguentar e enfrentar, sem demonstrar medo e com coragem, apesar da tristeza que a arrebatou. Aquelas pessoas representam todo mal que ela já passou na vida. É uma ótima cena.

Como Dulce se sente com a estreia de seu primeiro trabalho pela Netflix

Estou bem contente, porque tive que enfrentar a pandemia e fiz esse projeto com muito carinho, e satisfeita com todo o elenco e com a produção. Aconteceu quando eu não esperava e estou muito emocionada, porque agora vai estrear na Netflix e também vai chegar ao Brasil. É uma maneira também de eu estar mais perto de todos, através da tela e vocês vão poder acompanhar o meu projeto mais recente. Estou muito feliz com isso.

Qual carreira é mais desafiadora. De atriz ou cantora?

As duas são desafiadoras. A carreira de cantora é muito especial, porque nos permite estar mais perto das pessoas e é muito bom estar no palco, perto do pessoal e tudo. E é muito desafiador fazer as turnês, viajar e viver no avião, estar de um lado ao outro, sem ter estabilidade. Essa é a parte mais desafiadora. Por outro lado a atuação também tem muitas coisas desafiadoras. Temos uma rotina por um tempo, sem horários definidos, as vezes pasando frío, ou estando doente, mas mesmo assim tendo que estar ali. Tem que ter muita disciplina e muita constância. E às vezes há momentos de estresse e isso é o mais desafiador.

Foto: Divulgação

No pós pandemia podemos esperar mais de Dulce como cantora e atriz?

No momento em que eu voltar a trabalhar, seria mais seguro fazer projetos curtos de atuação. Seria o ideal e o que eu gostaria de fazer. E vou continuar fazendo música, não posso dizer que faria uma turnê, porque estou cuidando da minha bebê. E cantar é uma coisa que sou apaixonada e adoro estar perto de todos vocês de uma maneira mais, sendo eu mesma. E um personagem é algo muito interessante, você dá vida a outras pessoas diferentes de você e e te faz fazer coisas que não faria na vida real. As duas coisas eu amo e fazem parte da minha carreira. Logo também vai estrear um filme pela Amazon, que é uma comédia romântica muito divertida.

Preparação para viver uma personagem e se desprender dela após o término

Procuro antes de fazer a cena, desligar o telefone para me desconectar um pouco da Dulce, e me concentrar em entrar na personagem. Tento também pensar como a personagem e me vestir como a personagem, colocando os acessórios, pensar na sua cor favorita, criar uma biografia da personagem, que signo é etc. Não criar tudo isso para as pessoas, mas internamente e eu saber quem é essa pessoa, como ela é. Isso tudo me ajuda me conectar com a personagem. E depois que eu termino de trabalhar, me desprendo e volto a ser eu mesma. Volto pra casa e tomo banho. Tomar um banho me ajuda muito a tirar a personagem e voltar a ser eu mesma. Mas eu acredito que eu separo muito bem a personagem de mim. Às vezes quando eu vivo uma personagem, eu até de sonho com coisas que pertencem a ela e não a mim. É como viver uma vida diferente durante esse tempo. Isso é mais interessante.

Além de escrever canções e poemas, Dulce tem vontade de escrever um roteiro de série ou filme, até mesmo produzir ou dirigir?

Na verdade eu que escrevi até agora são coisas que vêm de emoções, pensamentos e sentimentos, e de experiências reais, não algo de ficção. Sozinha eu não me aventuraria em fazer isso, mas por exemplo, se eu tiver alguma ideia de coisas para uma história, ou algo assim, gostaria de passar essas ideias pra alguém que colocasse no papel. Tendo ideias minhas gostaria sim de co-escrever com alguém. É algo que eu gostaria, mas que não está no meu plano agora.

Mensagem de Dulce Maria aos fãs

Muito obrigada por estarem sempre querendo saber de mim, da minha bebezinha e de meus projetos e por demonstrarem que o carinho que nós temos não termina, apesar da distância, da pandemia e de tudo que estamos passando. Saibam que sinto muita falta de vocês, os amo muito e espero um dia poder voltar ao Brasil, os ver e voltar a abraçá-los. E convido vocês a assistirem ‘Falsa Identidad’ na Netflix para estarem mais próximos e a escutarem as músicas de ‘Origen’ na sua plataforma digital favorita. Mando a vocês muita luz, muita esperança, muito amor e que continuemos aguentando tudo isso e que venha a luz no fim do túnel para essa pandemia. Um grande abraço a todos. Os amo muito e muito obrigada pelo apoio.