Lary se une a LK 3030 e Clau na poderosa “Mina Bandida”.

A música que mistura R&B, Rap e Pop ganhou um clipe com ares cinematográficos e direcai de Uriel Calomeni. A produção, mostra duas Mulheres que capturam um cara mal encarado e malfeitor.

Mina Bandida representa uma grande conquista para o meu trabalho, tendo ao meu lado artistas que tanto admiro, somando muito. Foi muito gratificante ver a entrega da Clau e do LK nas gravações e isso me deixa muito animada para a resposta do público. Tanto o clipe quanto a letra, trazem uma Lary mais malvada, mais dominadora, mais certa das suas vontades e sem medo de expô-las. Pra mim, é mais uma forma de expressar empoderamento, deixando de lado alguns tabus e sendo livre para fazer o que bem entendo, sem medo do julgamento alheio. É mais um passo super importante na minha carreira, e assim estamos cada vez mais perto do álbum” explica, Lary

Por sua vez a cantora Clau, conta “O clipe foi muito divertido de gravar. Superou muito as expectativas. Foi bem cansativo também. A galera pode ter certeza que foi um trabalho muito cuidadoso e exigiu muito esforço da gente. Mas foi muito divertido. A gente pôde atuar, teve uma encenação de uma história acontecendo, então nós duas sermos as minas bandidas, que já traz o nome da música, foi muito divertido a gente poder entrar nesses personagens sendo perseguidas, bandidas, malvadas, enfim.Torturando o investigador, que era o LK, e foi muito divertido, a gente riu muito. A gente realmente se jogou nessa história e o resultado ficou incrível. Espero que a galera curta e sinta essa vibe super legal que foi de fazer esse trabalho com amigos e pessoas que eu admiro muito na música”.

Foto: Hugo Barbieri

Já LK revela, “”Foi muito maneiro poder gravar o clipe da música com a Clau e com a Lary. A gente conseguiu chegar num resultado que me deixou muito feliz. Eu curto muito esse tipo de discurso que valoriza as mulheres, até porque no meu trampo como artista, quando eu vou escrever uma música sobre amor ou sobre um tema que aborde as mulheres, eu penso muito no que vou colocar no papel e na minha letra, pra que aquilo não se torne mais uma letra em que a mulher não é valorizada ou é objetificada, e sexualizada, como a gente vê na maioria das músicas que estão bombando aí. Então sempre gosto de colocar um olhar mais humano e mais igualitário. Pra mim é uma satisfação poder trampar com mulheres que estão nessa pegada e nessa batalha”.

A colaboração muito esperada pelos fãs dos cantores, é o segundo single do primeiro álbum da carreira de Lary.