Exaltando suas raízes e sua trajetória, Iza lança a empoderada “Gueto”.

A nova música faz parte do próximo álbum da cantora e ganhou um clipe colorido e lindo que mostra a diversidade e as cores dos guetos, além de exaltar o orgulho de nossas origens. A direção é de Felipe Sassi. A produção também exalta símbolos do subúrbio carioca, como o sacolé, o banho de mangueira na rua, o orelhão azul, entre muitos outros. E uma surpresa! A mãe da cantora, dona Isabel, é a mulher que sobe as escadas da igreja.

Capa do single “Gueto” – Foto: Rodolfo Magalhães

A letra foi composta por Iza, Pablo Bispo, Ruxell e Sergio Santos e retrata e enaltece a potência que a artista é hoje e suas origens como uma mulher que cresceu no subúrbio carioca. A sonoridade do single é um Pop com referências e batidas de gêneros urban como dancehall, afrobeat e até momentos com o BPM mais elevado.

“Uma produção muito visceral, muito intensa. Essa música me passa uma sensação muito boa. Foi uma música feita em família e eu tenho certeza que a mensagem que eu trago nela é muito verdadeira para eles também. Uma produção muito visceral, muito intensa. Essa música me passa uma sensação muito boa”, conta Iza.

Foto: Rodolfo Magalhães

A cantora ainda completa, “Eu estou feliz demais por ter gravado esse clipe. Ele é muito importante para mim porque eu quero mostrar realmente tudo o que tem de mais bonito de onde eu vim. Acho que é uma forma de celebrar tudo o que aconteceu na minha vida”.

Iza ainda conta, “Somos uma família unida e muito feliz que cresceu na zona norte do Rio de Janeiro. Quero mostrar a essência do bairro onde nasci, com pessoas felizes, loucas para viverem juntas, para fazer festa na rua, pintar o chão quando tem Copa do Mundo”.

Foto: Rodolfo Magalhães

A música, faz justiça às áreas ocupadas por grupo minoritário sob pressão econômica e social empodera a missão de Iza, que foi eleita uma das 100 afrodescendentes mais influentes do mundo. A cantora se tornou dona de mais de 1.6 bilhão de streamings, foi indicada a Grammy Latino e foi apontada como Mulher do Ano (GQ Magazine)