19 de Junho será Dia do Cinema Brasileiro e o cantor e ator Daniel Boaventura chega com dicas de musicais nacionais para comemorar a data.

Ainda pouco valorizado, mas repleto de obras primas, o cinema brasileiro apresenta títulos dos mais diversos gêneros, para todos os gostos e estilos, e pensando nisso, o artista que já foi protagonista de grandes montagens brasileiras selecionou 4 títulos nacionais para comemorar a data com uma boa dose de diversão em casa.

“O cinema brasileiro é precioso, e, como artista, acredito que tenho a missão de fomentar e valorizar nossas obras. Por isso, acho extremamente importante trazer indicações tão variadas em uma data como essa, para realmente prestigiar o que temos no nosso território. Espero que as pessoas possam curtir em casa e reconheçam ainda mais nosso cinema”, conta Daniel.

1 – Os Saltimbancos Trapalhões (1981)

Inspirado na clássica peça musical “Os Saltimbancos”, o longa é considerado pela crítica o melhor filme do quarteto. Dirigido por J. B. Tanko, a história gira em torno dos quatro amigos humildes que viram a grande atração de um circo. No entanto, o sucesso desperta inveja em um mágico e a ganância do dono do circo.  

2 – Ópera do Malandro (1985)

Em uma adaptação cinematográfica do musical homônimo de Chico Buarque de Hollanda, o filme franco-brasileiro retrata a história de um malandro elegante, figura popular do boêmio bairro carioca da Lapa, em 1940, que vive de pequenos truques, até que a filha do dono do cabaré pretende tirar proveito fazendo contrabando. 

3 – Cazuza, O Tempo Não Pára (2004)

O filme traz a trajetória profissional e pessoal do cantor, desde o início da carreira, em 1981, até a morte, em 1990, aos 32 anos, passando pelos principais acontecimentos: o sucesso com o Barão Vermelho, a carreira solo, as músicas que falavam dos anseios de uma geração, o comportamento transgressor e a coragem de continuar a carreira mesmo debilitado pela aids.

4 – Simonal, Ninguém Sabe o Duro que Dei (2009)

Dirigido por Cláudio Manoel, Micael Langer e Calvito Leal, o documentário musical conta a história do ex-cabo do exército Wilson Simonal, que se tornou um cantor de grande sucesso nos anos 60. Simonal vendeu milhões de discos e lotou estádios em seus shows até ser condenado ao ostracismo devido à acusação de que era informante da ditadura militar, o que sempre negou.

Cantor e ator aclamado por fãs e pela crítica, Daniel Boaventura alavancou a carreira em 1993 com o musical “Os Cafajestes”. Mas, foi somente em maio de 2009, que Daniel se lançou oficialmente como cantor ao divulgar o primeiro álbum em estúdio, Songs 4U. Nos dez anos de carreira que se seguiram, além de quatro DVDs ao vivo, Boaventura também gravou três discos de estúdio e realizou mais de 500 shows. Além das canções solo, o cantor realizou “feats” com grandes nomes nacionais e internacionais como o mexicano Carlos Rivera, a italiana Filippa Giordano, a Big Band Jazz do México, Paula Fernandes, Daniel Jobim e suas parceiras de musicais Kiara Sasso e Paula Capovilla.

Daniel Boaventura

Sua carreira internacional está a pleno vapor após as gravações dos DVDs no México e Rússia. Daniel esteve em tour no México em 2019 por 5 cidades com todos os shows sold out e foi convidado para em 2021, no dia 25 de Março, estrear no Auditório Nacional na cidade do México, a casa mais importante do showbusiness da América Latina. Em paralelo a todo trabalho na música, Daniel Boaventura ainda manteve uma carreira bem sucedida como ator de TV e de teatro, participando de grandes musicais (Chicago, Victor ou Victoria, Bela e a Fera, My Fair Lady, Evita, Família Addams, Peter Pan e Sunset Boulevard) e novelas e séries como Laços de Família, Passione e Tapas e Beijos que retornou recentemente à programação da TV Globo.