Um dos maiores rappers e poetas do país, Emicid leva o Leão em Cannes com “Silêncio“.

A campanha foi feita pela LAB Fantasma em parceria com a Deezer, a Sony Music e a agência AKQA. A música teve o seu registro audiovisual lançado no intervalo do Jornal Nacional, da Rede Globo, e, dali em diante, gerou diálogos e alcançou o mundo.

Nessa semana, mais um reconhecimento, (internacional inclusive) a vitória do Leão de Bronze em Cannes na categoria “Midia – uso de plataformas de áudio” pelo vídeo.

A faixa faz parte do álbum “AmarElo” (2019) de onze canções e se se encaixa perfeitamente em muitos momentos da vida. “Quando estamos diante de algo grandioso, há tanto para se dizer que a melhor forma de se manifestar é apenas com a contemplação do silêncio”, afirma Emicida.

AmarElo foi pensado por Emicida não apenas como um álbum, mas como um experimento social, um agente de transformação que comprova que é possível transformar lugares e a vida das pessoas por meio da música. O trabalho transversal e multiplataforma se desmembrou em produtos e subprodutos, integrando plataformas, o ambiente off-line e digital.

Entre as iniciativas, destacam-se o podcast AmarElo – O Filme Invisível, o projeto multiplataforma AmarElo Prisma, que, além de podcast, virou uma série documental em dois episódios para o canal GNT, e o show no Theatro Municipal. Este último serviu de fio condutor para o documentário “AmarElo – É Tudo pra Ontem”, disponível na Netflix. No dia 15 de julho, o artista coloca mais um elemento nesse organismo ao disponibilizar o registro AmarElo – Ao Vivo na Netflix e também nas plataformas de streaming de áudio.

Ao ser reconhecido em uma premiação de publicidade importante como Cannes, Emicida reforça a sua habilidade de pensar e realizar projetos que são executados de forma exímia não apenas na parte musical, mas em sua completude – seja na campanha de lançamento, no show, no merchandising ou em qualquer iniciativa relacionada a ele. Toda a estratégia e execução do projeto foram conduzidas por Emicida ao lado do seu irmão, o empresário Evandro Fióti, por meio da empresa de entretenimento deles, a LAB Fantasma.

Além do Leão de Bronze em Cannes, AmarElo rendeu a Emicida: o Grammy Latino de “Melhor Álbum de Rock ou Música Alternativa em Língua Portuguesa” (sendo o primeiro artista do rap brasileiro a ganhar nesta categoria); e o Prêmio Multishow na categoria “Álbum do Ano”. Atualmente, ele ainda concorre ao BET Awards, na categoria melhor artista internacional, e ao Prémios da Música Portuguesa, na categoria “Prémio Lusofonia”, com a música “É Tudo Pra Ontem”, que tem a participação de Gilberto Gil.