O artista brasileiro Thiago Mazza encerra temporada de sucesso no verão Europeu com obra na Sardenha.

Após brilhar em Lisboa num dos principais festivais de arte urbana da Europa, o MURO LX, o muralista de BH, seguiu para Itália onde participou do CVTA Fest e da residência artística Campidarte.

Curado pela artista Alice Pasquini, o CVTA Fest, foi realizado no vilarejo de Civitacampomarano (a duas horas de Roma), o artista pintou um mural celebrando uma planta endêmica da região: a romã. Segundo Mazza, não teria lugar melhor na Itália para ele começar sua primeira tour em solo italiano.

CVTA Fest tem uma das melhores experiências de festivais de arte do mundo devido à simpatia da vila de Civitacampomarano. Situada na região de Molise, o pequeno vilarejo, hoje tem uma bela coleção de arte urbana, contando com mais de 20 obras dos principais nomes da arte urbana mundial, e por isso mesmo virou destino turístico na região. Além de proporcionar um roteiro de streetart único no mundo, o festival promove uma intensa convivência entre artistas convidados e população, já que a casa dos moradores se transforma em local de alimentação. “Cada dia era uma casa diferente, uma receita melhor que a outra”, se diverte Mazza lembrando da experiência peculiar.

Depois de participar do festival em Civitacampomarano, Thiago seguiu para o sul da Itália, na ilha de Sardenha, para participar da residência artística Campidarte. O período em residência foi de intenso contato com a natureza, e ele pôde se inspirar para esse trabalho especial que encerrou sua turnê: uma instalação de pintura em pleno campo da Sardegna. Segundo o pintor, como já era verão, as flores em sua maioria já tinham secado, porém uma planta não endêmica estava bem viva, e sua cor verde e amarelo se destacava entre a paisagem marrom dourada do campo onde estava.

“Escolhi pintar a Agave americana Marginata mesmo não sendo endêmica da ilha. Acredito que por estar na natureza, eu tive a liberdade de pintar o que eu queria pintar independente de qualquer outro fator externo. Também acredito que a saudade do Brasil falou alta na hora de escolher uma planta verde e amarela”, conta Mazza.

Thiago Mazza acaba de voltar para o Brasil e seguirá para um projeto em Foz do Iguaçu a convite do curador de arte urbana Marco Andre Tosatth Schwarzstein e volta para Europa em setembro para participar do Tibilisi Festival, na Georgia.

Thiago Mazza

Thiago Mazza, 1984, nasceu em Belo Horizonte, Brasil. É graduado em Design Gráfico pela Universidade Estadual de Minas Gerais – UEMG. Autodidata em pintura, ele teve contato com graffiti em 2010 e depois começou a pintar paredes. Thiago aparece como um grande expoente do muralismo contemporâneo brasileiro. Ele possui participações em festivais em todo o mundo, como Artscape (Suécia), Vukovart (Croácia), UpFest (Reino Unido), Stenograffia (Rússia), IPAF (México) e CURA (Brasil). Seu trabalho dialoga com pintura clássica, arte de rua e arte contemporânea. Thiago Mazza traz a natureza para ele, a engenhosidade para transmutá-la e a arte de nos levar a ela.