Junto com o lançamento do novo álbum, os colombianos do Bomba Estéreo estreiam o audiovisual de “Ahora”.

O clipe do novo single é bem conceitual e mostra vocalista do grupo em meio a paisagens naturais como se fosse uma espécie de deusa mística. A direção é de Leo Linkowski.

O novo disco, “Deja” é primeiro álbum da banda em 4 anos e é conceitualmente dividido em quatro seções que correspondem aos quatro elementos: Agua, Aire, Tierra e Fuego. “O álbum é sobre a conexão e a desconexão dos seres humanos – do planeta, de si mesmo”, conta Samuet.

E ele completa, “É sobre como estamos desconectados, mais conectados a dispositivos eletrônicos e coisas virtuais do que coisas reais. Então decidimos usar os quatro elementos, porque eles fazem parte do equilíbrio dos seres humanos”.

O novo trabalho tem a participação do icônico compositor e cantor mexicano Leonel Garcia em “Como Lo Pedi”. Segundo a cantora Liliana, “Fiz cerca de 10 versões diferentes dessa música – queria torná-la perfeita. Então pensei em Leonel. Em dois dias, ele me enviou uma ideia incrível! Letras super profundas, voz incrível. Eu imagino alguém em uma discoteca ouvindo essa música e se apaixonando ao mesmo tempo”.

Capa do álbum “Deja”

Outra colaboração bem especial é o nigeriano Yemi Alade em “Conexión Total”. O fundador da Bomba Estereo, Simon Mejia, conta “Colaborar com Yemi é uma grande honra, pois nossa música foi profundamente inspirada pela África em todos os sentidos desde que começamos. A música folclórica colombiana deve muito ao continente-mãe, essa poderosa mistura de tambores africanos e marimbas, com flautas e cantos indígenas, é a base da incrível paisagem sonora deste país. Yemi é um grande artista e tem uma voz incrível. Nós estamos muito felizes em continuar ampliando os laços culturais e ancestrais que unem a África à América do Sul”.

Bomba, cujos membros principais são o beatmaster/compositor Simon Mejía e a vocalista/compositora Li Saumet, tem sido uma grande força na cena alternativa/caribbeat/dance desde o sucesso de 2010.

Dessa vez, a banda decidiu produzir o álbum por conta própria (exceto com alguns produtores convidados como Trooko) e construiu um estúdio improvisado na casa de Li em Santa Marta. “Todos nós acabamos lá e fizemos um álbum que tem um pouco do melhor do clássico de Bomba, como Elegancia, e muitos novos elementos de composição que José e Pacho trouxeram”, diz Simon. Os efeitos da pandemia também deram à banda bastante tempo para produzir e mixar “Deja” com uma grande assistência de Damian Taylor, conhecido por seu trabalho com Bjork e Arcade Fire.

Deja é um daqueles álbuns que, mesmo em suas seções díspares, formam uma unidade. É um álbum que transmite alegria, perda, êxtase e tristeza ao mesmo tempo. “Algumas coisas pesadas estão acontecendo com o mundo e temos que compartilhá-las. Fizemos esse álbum para que você possa dançar em uma boate, mas ao mesmo tempo tem um significado profundo. É para você dançar o perreo com consciência”, revela Li.