Flay se joga no Pagode em “Céu Azul”, ao lado de Ferrugem e Dulce María.

O single romântico que chega acompanhado de um lyric video oficial, marca também o início da carreira internacional tanto almejada por Flay, desde sua estreia como cantora solo.

“O primeiro passo que dou, muito sútil e com os pés no chão, para realizar o meu grande sonho, que é levar a minha música e a minha arte para a América Latina. Essa é uma música que carrega muita brasilidade mas ao mesmo tempo que não tem fronteiras. Ela fala do amor que é universal, em todas as línguas e todas as culturas. Estou com um friozinho na barriga que eu não sentia há muito tempo, cheia de gratidão a esses dois artistas enormes que estão fazendo parte de um momento único da minha carreira.” conta a artista.

Umberto Tavares, o produtor e um dos compositores de “Céu Azul”, conta o significado por trás da música que possui ainda a assinatura de Anitta na composição e fala sobre a linguagem do amor, que segundo eles, é universal. “Céu Azul é uma composição de Umberto Tavares, Jefferson Junior e Anitta. É uma letra que tem por volta de 6 anos, acredito que 2015. É uma música romântica, que fala de amor, nessa versão da Flay com Ferrugem e Dulce María, produzimos como pagode, mas ela poderia ser uma balada romântica sem menor problema. É uma música que fala de amor, o amor em alguns idiomas, quando fizemos essa composição, pensamos exatamente nisso. O quanto o amor é universal, em todos os idiomas, culturas e religiões. Por isso no refrão a gente se refere ao amor em espanhol, inglês e francês. O amor e sua linguagem universal.” conta o produtor.

Destaque para Dulce Maria cantando Pagode e na inovação de ouvirmos este estilo tão brasileiro com frases em espanhol. A música com certeza será um hit aqui e em toda América Latina.