Em projeto inédito no Brasil, Zeca Baleiro lança “O Tempo Não Espera”.

O novo single foi lançado de uma maneira bem diferente, através da tecnologia Blockchain, onde são disponibilizadas cotas tokenizadas, que ao serem compradas por fãs, esses se tornam coprodutores da música, e então ganham royalties.

A música Foi composta durante a pandemia especialmente para esse projeto e traz uma sonoridade puxada pro Reggaeton, mostrando bem a versatilidade de Zeca. Segundo o cantor, “É uma reflexão sobre este tempo de dor e incerteza em que estamos mergulhados, e da necessidade de, de certo modo, ‘reconstruir o mundo’, o de fora e o de dentro. Apesar do texto reflexivo, a música é um convite à dança, à alegria e à esperança por dias melhores. Vamos dançar sobre as cinzas”.

Com a diluição do mercado fonográfico, vêm surgindo, novos mercados e modelos para os artistas da música. Projetos audaciosos como a tokenização de artistas, músicas e obras, oferecem um formato inovador que alia o financiamento coletivo à tecnologia blockchain e possibilita uma maior conexão entre o artista e seu fã. Atento a esse novo cenário, Baleiro resolveu lançar “O Tempo Não Espera” dessa maneira inédita no Brasil.

Nesse projeto, o fã coprodutor tem um papel importante no processo de divulgação e performance da música, influenciando no resultado para si e para o artista. “É muito bom que estejam surgindo novas formas de divulgar e comercializar a produção dos artistas da música. Novas picadas vão se abrir deste casamento entre tecnologia e música, o futuro da arte aponta para esse caminho”, avalia Zeca Baleiro.