Por meio do seu Instagram, Pocah arrasa muito ao cantar “Dizeres” e dá inicio a projeto acústico.

O vídeo com a cantora interpretando a versão pro sucesso de Lourena e Sant, estreiou nesta Segundo (25) no Insta e dá início a um projeto acústico, incrível, feito especialmente para suas redes sociais. A partir desta data, a artista postará vídeos com músicas de artistas que admira e que a mostram explorando ritmos não esperados por seu público.

“É um presente para meus fãs e também para mim. São músicas especiais na minha vida que sempre quis interpretar”, conta a ex-BBB, que teve a ideia logo após gravar sua participação no prêmio “Sim À Igualdade Racial” (do Instituto IDBR), onde cantou “Olhos Coloridos”, conhecida na voz de Sandra de Sá.

A versão de “Dizeres”, ficou lindíssima e mostra toda emoção de Pocah, que transparece na voz e no olhar dela. Bem diferente de tudo que a cantora já gravou, a faixa mostra a potência vocal da artista e o registro de sua voz de forma suave e limpa. Uma linda voz.

Pocah e sua equipe, também tiveram uma ideia sensacional, a de ao fim do vídeo, mostrar um depoimento da cantora contando um pouco mais sobre a escolha da música e o que gostaria de passar com a interpretação.

Nos próximos dias, os seguidores conhecerão, sempre ao meio dia, a voz de Pocah em músicas que foram sucesso nas vozes de ídolos como Cazuza e Bebel Gilberto (canção exclusiva Deezer + Globoplay), Cássia Eller, Vitor Kley e Samuel Rosa e Caetano Veloso.

Confira as datas e as canções escolhidas por Pocah:

25 de outubro, segunda-feira: “Dizeres”, de Lourena e Sant

“Se você parar pra ouvir Dizeres vai entender porque é uma música especial. Músicas especiais são como esta: são simples, cotidianas e tem a letra direto ao ponto: neste caso é amor sem medo de se expor”.

27 de outubro, quarta-feira: Teaser de “Preciso Dizer que te Amo”, de Cazuza (canção estará na íntegra com exclusividade no projeto Deezer + Globoplay: Vale A Pena Ouvir de Novo)

“O Cazuza segue necessário. E eu sei que nada vai superar uma canção que já nasceu definitiva. Então eu escolhi me emocionar e fazer minha homenagem a um ídolo e ao que precisa ser dito e declamado: o amor”.

29 de outubro, sexta-feira: “Palavras ao Vento”, de Cássia Eller

“Parte da minha segurança de me tornar uma artista e poder confiar a meu público que sou bi é porque Cássia existiu. Palavras: é curta, uma das letras mais curtas que já cantei. Mas é profunda, um poema. E isso poucos podem fazem em tão curto espaço”.

01 de novembro, segunda-feira: “A Tal da Canção pra Lua”, de Viktor Kley e Samuel Rosa

“O Vitor é essa explosão e o Samuel eu sempre admirei muito. Foi por isso que escolhi cantar essa tal canção… Porque acho que é uma música que renova, que vibra e junta gerações”.

03 de novembro, quarta-feira: “Sozinho”, de Caetano Veloso

“Acho que todo cantor brasileiro pensa no Caetano. Ao menos eu já me peguei nestes sonhos de cantar algo dele e sempre o vejo com artistas novos, se renovando”.