O rapper Renegado se une a Rebecca na empoderada e poderosa “Pele Preta”.

O novo single é o sétimo do álbum “1221”, e conta com a produção do hitmaker Umberto Tavares. A faixa consolida a segunda metade do disco que conta com grandes nomes da música brasileira, como o grupo Bom Gosto e o ícone Elza Soares. Os outros serão revelados a cada novo lançamento.

A inédita colaboração musical promove a potência desse encontro. Dois jovens negros de origem periférica, que mesmo nascidos em cidades diferentes, compartilham histórias de lutas pelo reconhecimento da cultura e arte produzida pelo povo preto nas periferias e favelas do Brasil. Uma dessas histórias serviu de inspiração para o primeiro feat da dupla. Em “Pele Preta”, composição de Renegado, Umberto Tavares e Jefferson Junior, Renegado e Rebecca trazem à tona e reconhecem a importância do debate sobre as relações e o amor afrocentrado, algo que além dos afetos, inclui o apoio mútuo e a valorização de pessoas pretas em todas as esferas da vida social.

“Rebecca é uma das mulheres mais fortes e poderosas que conheço. Eu ousaria dizer que nosso encontro é de almas, como cantamos em ‘Pele Preta’. Não poderia ser diferente. A música nasceu forte e se desenhou naturalmente, sabe?! Quando dois pretos celebram em música a beleza de dois corpos pretos se amando, se respeitando, se completando, tema tão importante para nossa representatividade, mas raro de se encontrar na música do nosso país, é sinal de que algo realmente está acontecendo e precisa ser comemorado. Entre outras coisas, o racismo estrutural tirou de nós a possibilidade de escutarmos uma música que conta histórias como a sua, como a nossa. Ainda sofremos na pele, dia após dia o flagelo do racismo, mas agora podemos cantar, gritar e inspirar outras pretas e pretos. ‘Pele Preta’ não é só música. É protesto amoroso, é ocupação dos espaços, é debate sobre um tema tão importante e ao mesmo tempo tão banalizado. É música que faz pensar e amar ao mesmo tempo, que traz consciência e pertencimento. É cura”, revela Renegado.

E Rebecca completa, “A negritude merece sempre ser celebrada. Sou grata ao Renegado, Umberto Tavares e Jefferson Junior, grandes mestres da música nacional, por me apresentarem esta composição forte, necessária e repleta de significados. Eu e Renegado tivemos uma identificação e conexão imediata, por sabermos a importância da pele preta e o valor que carregamos com muita luta. Repito com Renegado: é um protesto de amor, é um grito de orgulho, coragem e resistência. Pele Preta celebra a negritude por completo”.

O álbum “1221” (lê-se doze vinte um) trará 12 parcerias inéditas, que serão revelados mês a mês. Cada single, com seu respectivo videoclipe, apresenta uma parte da história do disco. Os 12 convidados mergulham junto com Renegado em seu intranquilo universo musical para construírem a narrativa de “1221”. E como uma espécie de quebra-cabeça, a união da capa de cada um dos singles formará a capa do álbum, que será conhecida somente no lançamento da décima segunda faixa, quando ganhará uma edição comemorativa em vinil.