Nessa Sexta, 26 de Novembro, Gloria Groove lançou o novo single “Leilão”, com direito a um clipe bafônico e mega bem produzido.

Na data, a cantora reuniu a imprensa para uma coletiva online, onde ela contou detalhes da nova música e também comentou temas como o novo álbum, haters e o single anterior, “A Queda”.

Foto: Rodolfo Magalhães

O Portal Me Gusta teve o privilégio de participar da entrevista coletiva com Gloria Groove e conta pra você tudo o que a artista revelou, a seguir.

Single “Leilão”

A drag queen revelou que “Leilão” nasceu em uma mesa de reunião quando conversava sobre a carreira com sua equipe. Segundo ela, “Nasceu no meu momento Daniel administrando o que a Gloria vai fazer na vida. Porque é ali, é ali que eu estou entendendo como que o mercado está se relacionando comigo e aí que eu estou conversando com as peças do meu jogo entando montar uma boa estratégia”. Ela revelou que com a faixa, buscou trazer de volta a ostentação de singles anteriores. “Não tem como falar de dinheiro tem que trazer de volta a Gloria, a mana ostentona. ‘Proceder’ e ‘Bumbum de Ouro’ já vem com essa roupagem, uma coisa da diva caprica. A diva caprica, que é ostentona, que é prosperidade”, completou.

A cantora diz ainda, que a letra da canção trata sobre a valorização do seu nome. “Eu sempre venho quebrando várias barreiras com o meu trabalho e Leilão traz isso, dialogando com a marca Glória Groove, com quem tem interesse nela”.

Glória também revelou, que quando estava construindo a sonoridade da música com Pablo Bispo e Ruxell, disse que queria gravar um “Trap de vestido longo” e que eles atenderam perfeitamente o que quis dizer. Ela ainda destacou “Aquele violino de fundo, as misturas musicais, acho que ficou muito Gloria Groove, e deu tudo certo com o restante da criação. Eu costumo passar as coisas para eles e as referências para a construção de uma música, através de imagens”.

Ela ainda concluiu, que a música fala sobre o próprio amadurecimento dela, meio como se ela estivesse olhando para o que está fazendo, do lado de fora.

Clipe de “Leilão”

Com a música pronta, era segundo Groove, a hora de passar pelo “filtro Felipe Sassi” e o resultado logo a agradou “Quando o Sassi me trouxe essa ideia, eu adorei o enredo de filme que ele trouxe. Foi muito genial ver a criatura dominando o lugar ali, algo que é da criatividade do Felipe, que eu nunca teria imaginado com o texto de Leilão, e ficou sensacional o resultado final”, disse ela.

Sobre o diretor Felipe Sassi, Glória conta, “Uma coisa interessante de trabalhar com o Felipe Sassi, é que você chega com uma ideia e ela já ganha novas formas”. Ela ressalta que com o diretor conseguiu colocar em tela o que imaginava para o projeto. “Eu queria trazer essa estética “‘Convenção das Bruxas’, ‘Labirinto do Fauno’, algo bem ‘Sessão da Tarde’. Contei para o Felipe e ele veio com um roteiro incrível”. Uma curiosida revelada, é que a foi preciso uma diária só para as cenas da criatura, devido todo o trabalho de caracterização.

Sobre a estética de riqueza dos visuais, ela contou: “Quando se fala de dinheiro, não tinha como não trazer uma Gloria de ‘O Proceder’, ostentadora, bem ‘caprica’, e foi assim que cheguei naquela estética de cada um dos meus looks”.

Capa do single “Leilão” – Foto: Rodolfo Magalhães

Ansiedade e Cobranças ao lançar “Leilão”

Glória Groove falou sobre a ansiedade e cobranças com o lançamento de “Leilão”, ter acontecido após o fenômeno de “A Queda”.

Segundo ela, “É aquela famosa coisa de competir com você mesmo, mas prefiro isso do que aquela ansiedade de me comprar com outra pessoa. Estou buscando explorar meus limites. Quando você foca em você, você descobre do que você é capaz, e estou gostando muito de descobrir meu potencial”.

E ela fez questão de dizer, “Reforço que eu não esperava o sucesso de ‘A Queda’ como foi, que seria o ponto de virada da minha carreira. Eu já planejava lançar leilão nesse intervalo de tempo, e não tinha como mudar. Eu mesma me peguei pensando nisso, que ‘A Queda’ poderia render até janeiro, mas eu já havia me planejado”.

Gloria ao ser indagada se o lançamento de “Leilão” após “A Queda” significa uma passagem de parte alegre do novo álbum , pra uma dark, ela revelou que na ordem de lançamento sim, mas que no álbum “a ‘Leilão’ é a faixa 10, e ‘A Queda’ é a faixa 12” e ainda lembrou que “isso é similar ao que aconteceu com ‘A Tua Voz’, em que brinquei com a ordem de lançamento. Não considero que ‘Leilão’ entra na parte dark ainda, mas com o filtro do Felipe Sassi, tudo vira um filme de terror”. Ela também disse, “Estou conseguindo explorar o jeito Gloria Groove dentro do Pop e do Hip Hop”.

Indo além na comparação, a cantora acredita que os dois trabalhos conversam muito entre si: “Além de as duas canções fazerem uma espécie de anunciação, ambas são letras com conteúdo, com mensagem, com um clipe cheio de referências e metalinguagem, ou seja, se conversam de diversas maneiras”.

Ela ainda reforça, “São duas faixas inclusive que fogem de uma sonoridade popular, você nem encontra uma sonoridade específica em ‘A Queda’, mas deu certo esse boom. Eu planejei tudo para ser um capítulo de uma história, mas ‘A Queda’ trouxe um nível que vou sofrer com meus próximos singles”.

Sobre os singles terem sido lançados terem sido próximos, Gloria garantiu: “Isso foi pensado desde o início, quando vi os produtos que eu tinha em mãos e notei que teríamos um Halloween e uma Black Friday atrás da outra, não podia perder esta oportunidade, então sempre foi proposital”.

Glória Groove durante a Entrevista Coletiva

Sucesso de “A Queda”

O single “A Queda” foi um enorme sucesso, não só de público, mas também de crítica , sendo um divisor de águas na carreira de Glória Groove. Segundo ela, “Cada Vez que me lembram que ‘A Queda’ foi o sucesso que foi, eu fico ‘nossa, isso aconteceu mesmo?’. É muito surreal pra mim”.

Glórias pondera também, que para ela, todas as músicas do novo projeto, para elas são importantes por igual. “A gente vive as coisas muito single a single, hoje em dia. Pra mim, todos fazem parte da mesma importância. Sei que na vida a gente vai olhar pra isso, como períodos diferentes e sucessos diferentes, mas pra mim todas tem uma importância na construção de quem é a Lady Leste”, conta ela.

Empresas e Homofobia

As empresas querem Gloria Groove? Elas só querem no mês de Junho. Mas de fato, estão um pouquinho mais interessadas agora com o sucesso que estou tendo, e é o suficiente para dar aquele sorrisinho”. Ela ainda revelou que assim como já disse não à algumas marcas, já levou muito não e relembrou uma situação que passou com uma empresa. Segunda ela, “Uma vez, uma marca que tinha acabado de se envolver em uma polêmica com um posicionamento ridículo em relação a uma minoria, eles me fizeram uma proposta bem grande de dinheiro, mas eu percebi que era para me usar como desculpa, então disse não, o que é super necessário de acontecer”.

Glória também falou sobre homofobia. “Não esqueço que no começo da minha carreira, eu quando fui fazer as minhas primeiras tacadas mais populares, ‘Bumbum De Ouro’ foi aceita de primeira. Quando eu mandava a música sem falar o que estava acontecendo, e o que era, foi uma relação super legal e a gente foi bem tratado. Quando chegou a hora de dizer que era uma drag queen cantando, babou geral”, contou.

E ela completou, “Sei que é lindo nosso sucesso, que é tudo de bom e que parece que a gente superou todas as dificuldades. Mas esse país é muito homofóbico, sério. As coisas só vão mudando de nível. Hoje eu lido com a homofobia no nível pessoal, no cotidianoe entendo o que é o preconceito corporativo e onde mora isso. A relação mudou muito com as empresas e as marcas, na indústria como um todo, desde que comecei. Mas o que nunca muda, é que eu estou sempre atenta pras mudanças e pro jeito que isso está caminhando. Então existe uma valorização no nosso meio e reconhecimento e isso vem de muitas maneiras. No meu caso eu gosto de acreditar que veio através de trabalho e talento”.

SB Music

Sentimentos Glória Groove foi para a gravadora SB Music, que é menor e independente. A cantora falou sobre como está sendo trabalhar com a nova empresa. Segundo ela, “Não tem como falar de ‘Leilão’ sem tocar neste tema da gravadora. Já recebi muitas propostas inclusive. Mas minha história com a SB Music vem de antes da Gloria Groove, e é uma história que vai pendurar. Mas estou firme no propósito de manter minha liberdade criativa, e isso sinto ter aqui. Sempre que vou fazer um trabalho, perguntam como estou me sentindo, o que quero fazer, e isso que é o importante para mim”.

Ela completa, “A gravadora sempre vem para somar. Entendo que quem cresceu nos anos 1990 enxerga que a gravadora multinacional é um marco na carreira, mas a indústria mudou muito, e tenho muito orgulho de dizer que cheguei até aqui sem esse peso, mas mantendo minha liberdade criativa. Dou muito valor para o que vivo na SB Music e vejo que pode somar muito mais ainda. Posso quer me envolver em algo diferente por necessidades da vida, mas sou grato pelo que tenho”.

Foto: Rodolfo Magalhães

Haters

Indagada sobre o haters Groove diz, “O botão do foda-se está apertado. Desde que eu apareci na indústria já está apertado. Só de ser drag queen, eu tenho que ter o botão apertado, senão não dá certo. Imagina? No Brasil bolsonarista, o meu botão tem que estar apertado todo dia”.

E ela ainda completou que lida bem com a pressão de haters, poruqe para ela é algo esperado. “É previsível, eu fui viado a vida inteira, o bullying para mim não é uma novidade. Todo mundo que é gay me entende nessa questão, óbvio que na época de escola eu ficava triste. Hoje eu já fico mais tranquilo, o ódio hoje chega de outro jeito e em outra linguagem, fora que ele é destilado em pequenos espaços”, conta

E ela reflete, “Tem muitas pessoas que pensam que estão naquela ilusão que eu também já estive de ‘ai estou vendo várias carreiras, estou vendo um filme, vou comentar como se elas nunca fossem ler, como se eu não pudesse machucar ninguém’. Eu já estive desse lado, então sei que é tudo uma grande ilusão.

Glória não se assusta com os fãs críticos e com haters porque já foi fã. “Hoje a opinião ela não é pedida e mesmo assim ela é dada”, diz. Mesmo assim, há opiniões que ela traz para o coração. “Eu trago muita insegurança, muitos machucados também. E as pessoas, elas sabem aonde te culpar, sabem aonde deixar você mal”, disse ela.

Glória pondera ainda, que a maior resposta pro ódio nas redes sociais é mostrar o trabalho. “Para mim, não tem exemplo maior de força do que ‘enxugou, continuou, levantou e foi embora’, sabe? Porque eu acho que eu tenho a sorte de responder com a minha vida, com a minha carreira, com o meu talento, eu acho que a minha resposta ao ódio é essa”

Seguindo nessa linha ela relembra, que ‘A Queda’ é cantada do ponto de vista de quem ainda não foi cancelado, mas viu amigos e conhecidos viverem o cancelamento. “Quando eu falo que eu escrevi ‘A Queda’ do meu ponto de vista de público é por causa disso. Vi gente passando aqui do meu lado sabe? E ‘A Queda’ é muito sobre isso: você está ali e vê amiguinhas se dando mal, sendo cancelada e pensa: ‘estou esperando minha vez é isso?”, conta ela.

Álbum “Lady Leste”

Sobre o novo álbum que está por vir, “Lady Leste”, Glória disse que pode o definir usando a ‘Plural’ e que essa pluralidade fica mais que evidente nas sonoridades e visuais dos três vídeos lançados até o momento. Segundo ela, ‘Bonekinha’, ‘A Queda’ e ‘Leilão’ apresentam três diferentes personalidades, refletindo a versatilidade de Gloria. “Acho muito legal quando os artistas têm uma versão de si mesmo para cada público. A última vez que eu vi além fazendo isso, foi a Anitta”, conta.

Glória Groove também revelou um spoiler. Sem dar nomes, ela contou que o novo projeto terá cinco participações especiais. Questionada se há alguma música favorita, ela contou que sua queridinha é “Bonekinha” por ter sido o primeiro single do disco e por ter apresentado bem a vibe de “Lady Leste” ao público e o que se pode esperar do álbum.

E de onde vem o nome ”Lady Leste”? A resposta é simples. Lady representa o lado diva pop, que faz acontecer e que o público adora e Leste, remete à origem de Glória que veio da zona leste de São Paulo e ao fato de que ela não esquece suas raízes. O nome também tem tudo a ver com a artista, a pessoa que sabe de onde veio e que sabe pra onde vai, e o caminho que quer seguir, sem esquecer de sua essência e origem.

Também disse que sua versatilidade tem sido bem percebida pelo grande público em sua participação no “Show dos Famosos”. Ela ressaltou que faz parte de sua essência como cantor e ator, as transformações que faz no quadro do “Caldeirão”. “Eu como cantor e ator de musical, sempre achei que isso era o requisito mínimo para o meu trabalho. Eu fico muito feliz que as pessoas estejam gostando disso, ao mesmo tempo que fico um pouco surpresa, já que eu sempre vivi isso. Essa coisa de conseguir mudar e ser a Glória Groove, depois o Justin Timberlake, passando para um monstro com chifres. Essas coisas me empolgam e eu fico feliz em poder fazer e ver que as pessoas receberam bem”, revela ela.

Marília Mendonça

Glória Groove tinha uma amizade recém começado com a cantora Marília Mendonça e contou um pouco sobre a relação das duas e como foi perder Marília.

“A passagem da Marília foi uma coisa que me pegou muito de surpresa e desde esse dia eu não fui mais a mesma pessoa. É muito estranho porque estava começando uma relação muito gostosa de amizade, quando você está começando a falar com a pessoa e está prestes a se encontrar. O jeito que tudo aconteceu me deixou com essa sensação de que eu fui embora um pouquinho também”, lamentou Glória.

Ela ainda revelou emocionada, sem conseguir conter as lágrimas, “Ela foi uma pessoa muito fofa, muito querida, muito generosa. Ela realmente tinha aceitado cantar comigo, isso realmente estava para acontecer e a gente só não teve tempo, sabe? Mas eu tenho certeza que em algum momento a gente vai se encontrar, não sei quando ainda, mas é muito louco”.