Em 8 de Janeiro, David Bowie faria 75 anos e pra celebrar este grande artista ISO Records / Parlophone Records lança “Toy (Toy: Box)”.

A edição comemorativa chega com a versão “Shadow Man (Unplugged & Somewhay Slightly Electric Mix) do hit “Shadow Man”, além da demo lado B da mesma faixa.

Bowie gravou “Shadow Man” pela primeira vez no final de 1970, novamente no outono de 1971 e trinta anos depois para o lendário álbum “perdido” Toy. A música finalmente viu a luz do dia em 2002 nos singles do álbum “Heathren” e da compilação Nothing Has Changed” em 2014.

O álbum “Toy” foi gravado após a performance triunfante de David em Glastonbury em 2000. Bowie entrou no estúdio com sua banda, Mark Plati, Sterling Campbell, Gail Ann Dorsey, Earl Slick, Mike Garson, Holly Palmer e Emm Gryner, para gravar novas interpretações de músicas inicialmente gravadas entre 1964 a 1971. David planejou gravar o álbum de modo old school, com a banda tocando ao vivo, escolher as melhores versões e então lançá-lo o mais rápido possível. Infelizmente, em 2001, o conceito de lançamento surpresa de um álbum e a tecnologia para apoiar isso ainda demorava alguns anos, tornando impossível o lançamento imediato de “Toy”.

Entretanto, David faria o que fez de melhor: prosseguiu para algo novo, que começou com um punhado de novas músicas das mesmas sessões de gravação que por fim acabaram se tornando o álbum Heathen”, lançado em 2002 e considerado como uma das melhores fases de Bowie.

“Toy (Toy: Box)” abre com uma edição especial do álbum Toy, seguido por um segundo álbum com mixagens e versões alternativas, incluindo Lados-B (versões do single de estreia de David Bowie “Liza Jane” e “In The Heat Of The Morning” de 1967), mixagens de Tony Visconti e a “Versão Tibet” de “Silly Boy Blue” gravada no The Looking Glass Studio na época do show da Tibet House em 2001, com Philip Glass no piano e Moby na guitarra.

A terceira parte apresenta mixagens “Unplugged and Somewhat Slightly Electric” das treze faixas de “Toy”. “Enquanto estávamos gravando as faixas básicas, Earl Slick sugeriu que ele e eu fizéssemos um overdub de guitarras acústicas em todas as músicas. Ele disse que era um truque de Keith Richards: às vezes essas guitarras se tornariam uma parte especial da faixa, e por outras vezes, seriam mais subliminares. Mais tarde, durante a mixagem, David ouviu uma das músicas dividida em apenas vocais e violões; isso lhe deu a ideia de que deveríamos fazer algumas mixagens simplificadas como essa e que talvez um dia seriam úteis ”, contou o produtor Mark Plati.

Além da versão física, o material também tem lançamento pelas plataformas digitais.