Ludmilla chega com tudo com seu álbum “Nuamice #2”, ou se você preferir, a “canetada da Lud”.

Depois de muito aguardar, o público pode comemorar e se deleitar, porque o segundo volume do projeto do projeto de Pagode da cantora. Junto do lançamento das 10 caixas nas plataformas, no You Tube da Lud serão disponibilizados os lyric videos para o público curtir um som e já sair cantando de primeira. No novo trabalho, a artista performa sua potente voz ao som de Cavaquinho, Violão, Repique, Tantan, Banjo e Pandeiro.

No disco de inéditas, não há participações especiais, estas vão ficar para quando for gravado o audiovisual do volume 2 do projeto, que vai ser realizado em breve. Duas das dez canções que figuram no disco, foram feitas para Brunna Gonçalves, esposa de Ludmilla, que está confinada na 22ª edição do Big Brother Brasil. “Maldivas” foi composta na viagem que as duas fizeram às Ilhas na tardia lua-de-mel, em Novembro de 2020 e “212”, é uma referência ao perfume que Brunna usa, feita há poucos dias, quando a bailarina já havia deixado a casa delas para o confinamento, e a intérprete e compositora já estava com saudade da amada. “Senti o cheiro do perfume dela e já me deu aquele vazio, uma saudade gigante e, de repente, passei pro papel tudo o que estava sentindo e nasceu two one two”, lembra Lud.

Nuamice:

Numanice” é o nome do projeto de Pagode que a cantora tem em paralelo à sua carreira Pop. O primeiro EP, foi fruto de uma promessa que a cantora cumpriu após dizer ao público que, se ela ganhasse o Prêmio Multishow, na categoria melhor cantora, em 2019, presentearia os fãs cantando no popular ritmo. Assim que Ludmilla pegou seu prêmio, reafirmou o compromisso e entregou aos fãs o bem-sucedido projeto. Lançado em Abril de 2020, com todas as seis faixas inéditas no Top 100 e o single “Amor Difícil”, no Top 40, marcou o debut da cantora no ritmo. Graças a este sucesso, a cantora ultrapassou barreiras em um segmento majoritariamente dominado por homens e reposicionou o gênero como tendência.

De lá para cá a cantora não parou mais e conciliou os ritmos. Gravou um audiovisual em novembro do mesmo ano, em um dos cartões postais mais bonitos da Cidade Maravilhosa, o Pão de Açúcar, com participações de Thiaguinho, Bruno Cardoso (Sorriso Maroto), “Di Propósito”, Orochie “Vou Pro Sereno”. O trabalho ao vivo chegou à casa dos 400 milhões de plays e agora virou turnê com shows sold out por onde passou. Agora é chegada a hora de a Rainha da Favela passar a coroa para a Rainha do Pagode e apresentar as novas “canetadas da Lud”, como a própria artista diz.

“É muita felicidade e orgulho desse meu novo bebê, o público gostou tanto do EP Numanice, esse “filho mais novo” me deu e dá muitas alegrias. Alcançamos números expressivos e isso me deu fôlego para continuar e fazer mais para o público. Ele virou audiovisual, está começando como turnê e agora temos um volume dois para a conta. Espero que o público goste tanto de ouvir quanto eu tive prazer em fazer, porque é bem isso, cantar para mim é um prazer, pagode então, é como se eu estivesse num churrasco, no quintal da minha casa. E podem esperar que depois vem um registro ao vivo com participações mais que especiais”, revela Lud animada.

Ludmilla:

Primeira cantora negra da América Latina a alcançar mais de 1 bilhão de streams somente no Spotify – e também com mais de 2 bilhões de views no Youtube – Ludmilla começou a cantar aos 8 anos de idade. Em 2014 emplacou o single “Sem Querer”. De lá para cá, a cantora lançou o álbum “Hoje” (2014). Além de “Te Ensinei Certin”, o clipe de “Hoje” tornou-se uma das mais celebradas canções da artista e, nos dias atuais, tem mais de 100 milhões de visualizações no YouTube.

“A Danada Sou Eu” (2016), segundo álbum da carreira de Ludmilla, contou com as participações de Filipe Ret, Jeremih e Gusttavo Lima e a consagrou, definitivamente, como referência de funk brasileiro – trabalho foi indicado ao Grammy Latino de Melhor Álbum Pop Contemporâneo de 2017. O ano de 2018 é marcado por uma explosão de sucessos com os singles “Solta a Batida”, “Não Encosta”, “Din Din Din” e “Jogando Sujo” – todos atingindo o topo das paradas de streaming e rádios.

Com duas turnês realizadas na Europa, lança o terceiro e último álbum e DVD, “Hello Mundo” (2019), repetindo o sucesso de crítica e público e com participações de Léo Santana, Jão, Simone & Simaria, entre outros. Ainda neste ano emplaca mais um grande sucesso, “Verdinha”. Em 2020 surpreende, com sucesso, público e crítica como intérprete no EP “Numanice”, composto de seis faixas inéditas dedicadas ao pagode.

Já em Novembro do mesmo ano, a cantora volta às origens do Funk raiz e lança o tão aguardado single “Rainha da Favela” em conjunto com clipe, gravado na Rocinha, maior comunidade da América Latina, que totaliza 69 milhões de views. Em janeiro de 2021, Ludmilla abre o ano em grande estilo e lança o projeto “Numanice Ao Vivo”, que já na primeira semana alcançou números superlativos para o segmento: mais de 25 milhões de streams nas plataformas digitais e atualmente contabiliza mais de 400 milhões de plays. Seguindo com os feitos daquele ano, a cantora lançou ainda o bem-sucedido projeto “Lud Session”, uma série de encontros musicais, que já soma mais de 86 milhões de visualizações, em que a artista percorre sucessos e canções inéditas, acompanhada de banda e um convidado. A primeira edição contou com a participação do rapper Xamã. Já na segunda e terceira edições, quem dividiu os vocais com Lud foi Gloria Groove, uma em versão estúdio e a outra ao vivo em pagode, registrada em um show do Numanice . E o público pode aguardar que, neste ano, em que a cantora completa 10 anos de carreira, vem muito mais por aí!