Emicida revisita carreira em seu EP homônimo, com seis faixas que reafirmam a conexão do artista com o segmento gamer.

“É necessário voltar ao começo” é um verso que marca a primeira mixtape de Emicida, mas que, ao longo dos anos, também se tornou uma espécie de tônica para que o rapper paulistano pudesse construir uma carreira sólida e condizente com as suas convicções. Seu novo projeto traça uma linha narrativa do caminho percorrido por ele até aqui.

Capa do EP “Emicida”

O repertório ganhou produção musical do renomado produtor Damien Seth e reforça a conexão de Emicida com o segmento de games, tecnologia e cultura geek. A iniciativa partiu da Laboratório Fantasma no intuito de levar para o público uma coletânea que marca os seus 13 anos de história.

“Gueto”, que tem a participação de MC Guimê e foi lançada originalmente no disco “O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui” (2013), é responsável por abrir a trilha do EP, reforçando que, independente do meio, o gueto sempre estará presente. Na sequência, “Triunfo”, “A Chapa é Quente” (com participação de Rael), “Eminência Parda” (com participação de Dona Onete, Jé Santiago e Papillon) e “Levanta e Anda” (também com Rael) entregam linhas de vitória, contestação e também superação.

Foto: Bruno Trindade

O EP é encerrado por “AmarElo”, canção que é um marco na música brasileira e que traz sample de Belchior (de “Sujeito de Sorte”) e as vozes de Pabllo Vittar e Majur.

Ouça o novo EP do Emicida em sua plataforma preferida pelo link https://smb.lnk.to/Emicida.