Um hino de consciência coletiva para o “Mundo Novo” Assim é o novo e delicioso single do Maneva.

A canção emblemática que já está nas plataformas digitais, dá as boas-vindas ao presente, reverenciando o passado e olhando para o futuro, transformando poesia em música.

“O que vivemos nos últimos anos foi um divisor de águas na humanidade e é importante termos a consciência do quanto ainda precisamos evoluir. Para que o novo venha é preciso existir o velho e aprender com os erros, fundir passado e presente para projetar o futuro, não apenas desejando, mas fazendo acontecer. ‘Mundo Novo’ fala desse momento e também conta a nossa própria história. São 17 anos na estrada, acreditando num sonho, plantando sementes e escrevendo capítulos inesquecíveis das nossas vidas”, explica Tales, o vocalista.

A faixa escrita por Tales de Polli, Diego Andrade, Deko e Tércio de Polli, com produção musical da Head Media, é o prenúncio de um novo tempo, uma nova era e estará no audacioso projeto audiovisual de mesmo nome, que a banda gravará no dia 11 de Maio.

O novo trabalho terá 10 faixas inéditas e é o 13º da carreira da banda. A gravação fechada acontecerá na Fabriketa, em São Paulo. A escolha pelo espaço, que preserva tão bem o passado industrial, rico em detalhes, vem de encontro à ideia do álbum. “O Maneva é essa mistura de ritmos, poesia, cores e sentimentos. Levaremos essa energia para a Fabriketa. Hoje, somos o futuro daqueles que vieram antes que nós e que merecem ser reverenciados. Mas também somos o passado daqueles que chegarão depois, nossos filhos e netos. Essa é a mensagem. Fazemos parte dessa grande comunhão universal e tudo aquilo que deixaremos está sendo plantado hoje, agora. ‘Mundo Novo’ também é a forma que escolhemos para agradecer pelos 17 anos de carreira e vislumbrar um futuro ainda melhor para todos nós”, conta Tales.

O Maneva é formado pelos amigos Tales de Polli (voz e violão), Felipe Sousa (guitarra), Fernando Gato (baixo), Diego Andrade (percussão), Fabinho Araújo (bateria). Seus 1,5 bilhão de streams é resultado das canções autorais, uma das particularidades da banda que, contrariando o fluxo do mercado, mantém a essência, gravando apenas o que considera verdade. São poemas transformados em música, união entre a sensibilidade e a qualidade técnica de seus integrantes.