Com significado pessoal, PTK lança a potente e reflexiva “Arma”.

O novo single narra como o amigo de infância do cantor foi morto por traficantes, com o olhar do dele sob um dos acontecimentos mais marcantes de sua vida. E já está no ar o clipe com participação do Zatto Beats e TcheloBeats, e que promete reforçar a ascensão do rapper nascido no Espírito Santo.

“A arma tem um significado importante. Depois que um amigo meu foi assassinado por 38 tiros por traficantes de gangues rivais, mesmo ele não sendo de gang nenhuma, simplesmente estava no lugar errado e na hora errada. Ele era meu amigo de infância e barbeiro. Eu narro na letra como ele morreu. Isso me deu um gatilho de problematizada a banalização das armas, que querendo ou não é uma coisa que, no Rap e no Trap, acontece isso, as armas são colocadas de uma forma que se torna uma banalização e eu fiz questão de fazer uma crítica a isso. Não que haja uma problematização em vestir um personagem que está com a arma, porém há um uso indiscriminado de arma em qualquer situação ou circunstância, principalmente associado a glamorizarão disso tudo. É uma coisa que precisamos prestar mais atenção. Não tem problema falar de arma, porém falar só de arma, igual acontece muito com vários artistas em suas letras, vira palhaçada, a crítica é sobre isso. Acho que todos os artistas que têm músicas que falam de armas têm que, em algum ponto, abrir uma problematização sobre isso”, conta o cantor.

Desde a letra até a produção e interpretação do artista, “Arma” faz um convite para a reflexão “A música é um beat bug com uma guitarra que traz uma vibe séria pra música, a minha impostação de voz também traz mais um drama”, reflete PTK.