A “Turma Da Bola” chegou para conectar pais e filhos e promover a diversidade e o espírito esportivo. Em Janeiro, o desenho lançiu um episódio especial com participação inédita de Michel Teló que, além de cantar a música tema, também participa do episódio.

O Portal Me Gusta, teve a felicidade e o privilégio de entrevistar Guilherme Alf, o idealizador deste projeto incrível que vem conquistando cada vez mais a garotada e mostrando que veio para ficar.

Confira a seguir tudo o que Guilherme contou, na íntegra, nesta entrevista, onde falou da nova canção, de detalhes do projeto, sobre os desafios de trabalhar com crianças e próximos passos.

Portal Me Gusta: Como surgiu o projeto A Turma Da Bola?

Guilherme Alf: O Turma Da Bola surgiu de uma conversa que eu tive com o CEO do Patati Patatá. Eu fiquei apaixonado pela história e em como eles criaram tudo. Fui embora pensando que tinha desenho de palhaços, animais, várias coisas e não tinha um de futebol. Foi daí que surgiu a ideia. Porque o país do futebol não tem um desenho de futebol? Foi a partir disso que comecei a criar em 2018. Foi um processo de 4 anos entre ter a ideia, desenvolver o projeto e agora em 2022 que consegui lançar.

Me Gusta: Como foi o processo de criação dos personagens?

Guilherme: Cada personagem foi criado a partir de estrelas do futebol, além de atletas amadores, porque eu queria que as crianças se identificassem. Um exemplo é o Gogo Goleiro, que usa óculos. Sabemos que crianças que usam óculos às vezes sofrem bullying, então é interessante ter esse personagem para que elas possam se reconhecer. Também temos a Dedê Defesa, nosso lançamento mais recente: ela é menina e capitã do time. Uma verdadeira referência e inspiração por ser uma menina preta em um lugar de destaque no time. O Pepedalada é aquele moleque que joga o futebol alegre, do drible, tem uma carinha de marrento, mas um coração enorme. O Bugol, é muito parecido com o Richarlison da seleção brasileira: joga com alegria, faz o gol, dança, é muito brincalhão e tem um jeito super descontraído.E por fim temos a Caca Caneta, a craque do time e inspirada na Marta. Ela usa um cachecol inseparável, um presente da sua avó e que lhe dá superpoderes com a bola. Se juntarmos os personagens, vemos vários elementos do futebol misturados com elementos da vida.

Me Gusta: Como surgiu a parceria com Michel Teló?

Guilherme: O convite veio através do Miguel, CEO da nossa distribuidora, que trabalhou por muitos anos com o Michel Teló e quando assinamos com a Virgin, comentamos que queríamos trazer alguns artistas para cantar junto da Turma da Bola e ele falou do Michel. Acho que uma das coisas que mais contou para a participação dele, foi não só o fato do Michel ser pai, mas principalmente o quanto ele adorou o projeto quando apresentamos para ele. Ele se empolgou e topou na hora, quis fazer parte. E isso é algo muito importante no Turma da Bola: quando estamos falando de crianças, temos um carinho e um cuidado diferente. Apesar de ser um projeto comercial, temos uma responsabilidade a mais e o Michel foi uma pessoa que entendeu isso desde a nossa primeira conversa, ele fez questão de estar com a gente, assim como o Denilson, que participa de outro episódio. A gente valoriza muito isso. Foi muito legal, ele participou de tudo com muita dedicação, mesmo sendo um artista tão consagrado mundialmente.

Me Gusta: Como tem sido a reação das crianças com o projeto?

Guilherme: O feedback tem sido muito legal, muito positivo. Estou bem impressionado, já passamos de mais de 193 mil visualizações no canal, num projeto que nasceu do zero. Além desses números, o que mais me chama atenção é o feedback das crianças reconhecendo os personagens, falando os nomes e curtindo o desenho.

Me Gusta: Qual o maior desafio para casar as músicas com a animação? E o desafio de trabalhar para crianças ?

Guilherme: O principal desafio é fazer as crianças gostarem, porque criança é muito sincera: se gosta, gosta, não tem enrolação. Então o maior desafio é prender a atenção das crianças, é fazer uma música que traga uma mensagem, que tenha um propósito por trás e que, por mais que seja para crianças, que não seja algo “tolo” ou “bobinho”. São crianças de primeira idade, claro que não queremos ensinar nada complexo, mas trazer uma mensagem na música das coisas boas do futebol, do esporte e de brincar. Acho que o grande desafio é ajudar a formar uma geração melhor que a nossa geração. Eu sou pai e quero formar a minha filha melhor do que eu sou, então é uma questão de evolução e eu acho que o Turma da Bola pode contribuir muito para isso.

Me Gusta: Dentro do que puder adiantar, quais os próximos passos do projeto?

Guilherme: Vem mais homenagens por aí sim. Agora em Janeiro lançamos uma música com a parceria do Michel Teló, trouxemos ele por ser pai e ser um artista que gosta muito de futebol. Mas com certeza vamos ter mais homenagens, tanto para jogadores, quanto para artistas. Aguardem!