Entrevista por André Rossanez

A cantora e compositora Daya Luz lança o animado single “Foguenta” que mistura Pop com Brega Funk e valoriza a arte e a cultura do Recife.

O Me Gusta teve a felicidade de entrevistar a artista por telefone e batemos um papo sobre a nova música, carreira, Pop e projetos para 2020.

Saiba na íntegra tudo que Daya Luz nos contou e conheça um pouco mais desta grande e talentosa cantora.

Portal Me Gusta: Como surgiu o novo single “Foguenta”?

Daya Luz: Em uma conversa com o produtor Batuta, conhecido como Batutinha, e ele foi o cara que fez o “Show das Poderosas”, “Amor de Chocolate” do Naldo, que já fez diversos sons com Lexa e até Roberto Carlos. Eu tava conversando com ele e tenho familiares no Recife, e a gente estava falando desse movimento do ‘Passinho’ e eu contando que tenho família lá, vós, tios e aí surgiu a ideia de fazer uma música com influências do Brega Funk, para resgatar tudo isso. É uma música que conta uma história que imagino que muitas meninas também já passaram por isso, que é a garota que se dedica ao relacionamento e que acaba sendo traída. Ao invés dela ficar chorando, amargurada e sofrendo, ela dá a volta por cima e vai para pista, vai ser feliz, vai dançar e curtir, porque não é um relacionamento que tem que acabar com a nossa vida, né? Surgiu “Fogueta” com essa ideia de empoderamento e trazer essa questão de uma forma leve e divertida. E o clipe é também muito contagiante e tem toda a beleza e a cultura do Recife.

Me Gusta: Como foi gravar o clipe de “Fogueta”?

Daya: Foi tão leve e divertido. Me senti como se tivesse em casa, porque eu crescei em comunidade e na comunidade as pessoas têm una energia de diferente, principalmente na cidade de Recife. Elas participam, são muito alegres e queriam participar e brincar. O povo nordestino tem muito dessa energia. Foi muito maravilhoso Foram dois dias intensos gravando na maior energia. Parecia que eu tava em casa, que eu tava no final de semana curtindo com os amigos e gravando ao mesmo tempo.

Me Gusta: Como se dá o seu processo de composição?

Daya: Geralmente a gente tem uma ideia. Por exemplo, em “Foguenta” a gente quis trazer uma mulher forte, que mesmo traída quer dar a volta por cima e mostrar o quanto ela tem valor e que não precisa sofrer e chorar por um relacionamento. Então com essa ideia, a gente já pensou em tudo, como ia ser o clipe, como podia ser feito. Então “Foguenta” é essa mulher. E a gente já tinha a ideia de gravar clipe em Recife. Foi o conjunto. Então surgem as ideias e a gente vai compondo em cima. Geralmente tem uma base para poder compor.

Me Gusta: Como você vê o cenário da Música Pop no Brasil? E com quais artistas gostaria de fazer parceria?

Daya: O Pop hoje está crescendo tanto. Tantas meninas chegaram nesses últimos anos e é um movimento, que eu acho que tem tudo para crescer cada vez mais e se tornar tão forte assim como é o Sertanejo. E eu tô muito feliz já com tudo que vimos conquistando, todos os artistas tem no Pop, as meninas e os meninos. Fico feliz de ver o quanto o movimento tá crescendo, porque eu sempre gostei de Música Pop e sempre que ser uma Artista Pop. E o quanto mais a gente chegar lá, mais abrem oportunidades pra todas as outras pessoas que estão vindo. E tem muitos artistas que eu queria fazer parceria. Acho que quem quiser fazer parceria comigo, eu tô aqui aberta, é só me ligar que eu falo ‘vamos’.

Me Gusta: Em 2019 você lançou grandes músicas. Que balanço você faz deste ano tão importante?

Daya: Ano passado lancei “Digo Sim”, que foi uma balada romântica, uma música que foi para mostrar uma outra vertente, mostrar um sentimento maior e mostrar mais a voz e deu grande resultado. A cada música A cada música a gente tem que avaliar o degrau que a gente sobe e vai subindo de pouquinho em pouquinho, a gente vai conquistando um pouco alí, um pouco aqui e algumas pessoas aí e alí. Eu acho que é isso que importa. Então tudo que lancei até hoje foram músicas, trabalhos que me orgulho muito e acho que isso é o principal. E a gente fazer aquilo que a gente ama. E “Foguenta” vem bem alto astral pro verão, pra curtir muito e diferente de tudo que já lancei, diferente de todas as músicas.

Me Gusta: Tem algo preparado para o Carnaval?

Daya: A gente já tá programando o que a gente vai fazer no Carnaval. Tô querendo e tem umas coisas preparadas para o Carnaval de Salvador, mas com “Foguenta” e todo esse movimento em Recife, a gente tá querendo fazer um movimento lá em Recife e pretendo deixar “Foguenta” tomando conta de tudo nesse Carnaval e no Verão.

Me Gusta: Dentro do que puder adiantar, quais os próximos passos da carreira em 2020?

Daya: Esse 2020 vai ser bem diferente de tudo que já fiz. Acho que quando a gente lança alguma coisa e tem muita coisa que a gente vai fazendo, o que não vai dando certo, a gente vai mudando. Então esse ano é o ano das mudanças. Mudanças na carreira, mudança nos lançamentos e na forma que vamos fazer esses lançamentos. E tem muita música que ainda não lancei e esse ano quero começar a soltar tudo e lançar num período curto de tempo, porque as outras vezes eu planejei muito e não dava o resultado que a gente esperava. E aí mudava e estratégia e demorava muito. Esse ano pretendo lançar muitas coisas.