Texto e Entrevista por André Rossanez

O Brega Funk e a comunidade LGBTQI+, ganham como representantes uma dupla incrível, a ALLU.

Alan e Lucas acabam de lançar o primeiro clipe e single “Rebolada Punk” (https://portalmegusta.wordpress.com/2020/04/03/allu-e-rebola-punk/) e com certeza vai ser sucesso.

Neste momento tão alegre e especial, o Portal Me Gusta teve o privilégio de os entrevistar por e-mail.

Foto: Elias Soares

Eles contaram um pouco sobre a carreira, influências musicais e claro, sobre novo hit. Leia na íntegra o que conversamos.

Portal Me Gusta: Como surgiu o amor pela música de cada um?

ALLU: Nós sempre gostamos muito de música. Apesar de nunca ter cantado, o Alan sempre acompanhou seu pai que era cantor de bares. Já eu (Lucas) cantava na igreja desde os 15 anos de idade e já participei de algumas montagens musicais no teatro.

Me Gusta: Como foi formada a dupla? E como chegaram ao nome ALLU?

Nós estávamos conversando pelo WhatsApp como fazemos todos os dias e simplesmente eu (Alan) pensei: ‘a gente consegue tanta coisa pras pessoas, porque a gente não tenta?’. O Lucas tinha algumas composições e compartilhou, daí fomos gravar e assim formou a dupla. Ficamos em dúvida entre diversos nomes, mas pensamos que seria legal juntar os nossos nomes, assim como a gente faz na vida. A gente se une pra fazer as coisas darem certo.

Fotos: Divulgação

Me Gusta: Vocês estão lançando “Rebolada Punk”. Como surgiu a música?

ALLU: Eu (Lucas) estava compondo outra música, quando eu fui pra outro lado e comecei a escrever a letra de Rebolada Punk. Busquei algumas referências em artistas que amo e saiu esse presentão.

Me Gusta: Como foi gravar o clipe?

ALLU: Nós já estávamos acostumados, pois fizemos a produção de vários clipes, mas, estar na frente das câmeras é muito diferente. Nós sempre quisemos estar ali e conseguimos realizar o nosso sonho. Fizemos com todo nosso coração e estamos muito felizes com o resultado.Me Gusta: Quais as maiores influências musicais da dupla?

ALLU: Nós temos inúmeras referências,amamos o trabalho da Pabllo Vittar, Aretuza Lovi, Gloria Groove, Mateus Carrilho e etc. O pop brasileiro está arrasando demais, sendo assim não precisamos de referências de fora para lançarmos os nossos trabalhos.

Me Gusta: Como é para vocês no cenário musical, representarem a comunidade LGBTQI+?

ALLU: É o que a gente vive. Nós já sofremos preconceitos apenas por sermos quem a gente é, por isso nós queremos levar a nossa música para a casa das pessoas e mostrar que podemos tocar o coração e trazer alegria independente de orientação sexual. Todos somos iguais.

Foto: Elias Soares

Me Gusta: Dentro do que puderem adiantar, quais os próximos passos da carreira do duo?

ALLU: Nós já temos uma música gravada que se chama “Troca Troca”, porém com esse problema do COVID-19, infelizmente tivermos que dar uma parada no nosso planejamento anual. Nós iremos esperar a pandemia passar, para gravar o clipe e liberar pra galera. Mas a música está sensacional.

Fotos: Elias Soares